Política

Marcelo avisa que se tiver provas votará pelo afastamento de Temer

"Preciso ver a denúncia e se tiver uma coisa comprovada de corrupção eu acho que não só eu, como a imensa maioria, vai votar a favor do afastamento do presidente”, ressaltou Marcelo Castro.

GERMANA CHAVES

- atualizado

A bancada federal do Piauí está dividida quanto a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) que chegou à Câmara dos Deputados na última quinta-feira (29). A maioria dos dez parlamentares piauienses tem votado a favor das matérias de interesse do Governo Federal.

O voto que não surpreenderá é o do deputado federal Assis Carvalho, membro do PT, que hoje é o principal partido adversário de Temer. Os posicionamentos de Júlio César (PSD), Silas Freire (PODEMOS) e Marcelo Castro (PMDB), correligionário do presidente, ainda são considerados uma incógnita.

“Eu não li a denúncia ainda. Pelo o que tenho acompanhado, parece que superficialmente não tem prova. Estou baseado no editorial do Jornal Estado de São Paulo dizendo que a denúncia é inepta, que só tem suposições, não tem prova. A gente precisa ser rigoroso nessa questão de provas para não condenar um inocente. Preciso ver a denúncia e se tiver uma coisa comprovada de corrupção eu acho que não só eu, como a imensa maioria, vai votar a favor do afastamento do presidente”, ressaltou Marcelo Castro.

  • Foto: Lucas Dias/ GP1Marcelo Castro, deputado federalMarcelo Castro, deputado federal

O peemedebista falou ainda sobre o teor principal da denúncia: “O que os jornais estão dizendo é que a denúncia principal é que o dinheiro que Rocha Loures recebeu seria do Michel Temer. Essa é a conclusão que procurador chega, ele tem prova?”, questionou Castro.

  • Os demais deputados estão inclinados a votar contra a denúncia. No caso específico de Heráclito Fortes (PSB), o fato de o parlamentar ter recebido Michel Temer para um almoço em sua residência em Brasília foi a reafirmação do apoio ao presidente.

O procurador Geral da República Rodrigo Janot pede que o Supremo Tribunal Federal (STF) condene o peemedebista à perda do mandato e ao pagamento de uma multa no valor de R$ 10 milhões. Michel Temer está sendo acusado pelo crime de corrupção passiva.


MAIS NA WEB