Política

Marcelo Castro é citado em denúncia apresentada por Janot ao STF

Eduardo Cunha recebeu do grupo JBS quase R$ 30 milhões que foram usados para comprar deputados. Marcelo Castro aparece entre os beneficiados.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O dinheiro recebido por Marcelo Castro (PMDB)pelo ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), é citado na denúncia apresentada pelo procurador-geral da república Rodrigo Janot e que foi encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF)contra membros do PMDB da Câmara por formação de organização criminosa que seria liderada pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Veja trecho que Marcelo Castro é citado napágina 193

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado federal Marcelo Castro ressaltou a importância de Lula para o BrasilDeputado federal Marcelo Castro

A denúncia apresentada pelo procurador-geral destacou que o ex-deputado Eduardo Cunha recebeu do grupo JBS quase R$ 30 milhões que foram usados para comprar deputados e garantir a sua eleição à presidência da Câmara Federal em 2015. Entre os deputados que foram 'comprados' está Marcelo Castro, que teria recebido o valor de R$ 1 milhão.

Em uma planilha apresentada por Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo JBS, o dinheiro transferido para Marcelo Castro aparece com o nome “CE Piauí”. Na delação premiada, Joesley Batista afirmou que foi usado esse nome “CE” nas transações do dinheiro para identificar os valores relacionados a Eduardo Cunha.

  • Foto: DivulgaçãoMarcelo Castro é citado na denúnciaMarcelo Castro é citado na denúncia

Dos R$ 30 milhões, Cunha também distribuiu R$ 4 milhões à bancada mineira do PMDB, gastou outros R$ 10,9 milhões direcionando a verba para empresas que lavavam seu dinheiro e de seus aliados, sendo que desse total, R$ 7,8 milhões foram depositados em escritórios de advocacia. Outros R$ 11,9 milhões foram recolhidos por Cunha, em dinheiro.

  • Foto: Ed Ferreira/Estadão ConteúdoEduardo CunhaEduardo Cunha

“Os pagamentos via "caixa 2" encontram-se na planilha da JBS por estarem vinculados aos montantes repassados por tal empresa à Eduardo Cunha e debitados na planilha Lúcio Funaro. Além da distribuição de valores por ele arrecadados, Eduardo Cunha conseguiu o apoio destes parlamentares por meio da distribuição de cargos dentro das comissões, das relatorias de projetos de interesse destes deputados, além de ter contribuído para obter novos cargos no âmbito do Poder Executivo Federal”, afirmou o procurador na denúncia.

Na delação premiada Joesley falou sobre o pagamento de propina a Cunha. Ele disse que “foi trinta, nós demos trinta, foi pago dez milhões com nota fria de fornecedores diversos [...] pelo que eu entendi, ele saiu comprando os deputados, saiu comprando um monte de deputado Brasil afora, pra isso seria esses trinta milhões, então um bocado de nota fria apresentada por esses deputados foi em torno de dez ou onze milhões, teve dinheiro em espécie entregue direto a elo [...] doze milhões em dinheiro, cinco e seiscentos foi feito em doação oficial para o PMDB”.

  • Foto: DivulgaçãoDistribuição do dinheiroDistribuição do dinheiro

MAIS NA WEB