Política

Margarete diz que não faz governo paralelo após elogio de Assis

"Deixa claro que conseguimos ressaltar a importância desse cargo, dando a dimensão que ele tem que ter. Não fazemos governo paralelo, temos compromisso com a política e com a administração”, disse.

GERMANA CHAVES

- atualizado

A vice-governadora do Piauí Margarete Coelho (PP) comentou, durante entrevista ao GP1, a declaração do deputado federal e presidente do PT do Estado, Assis Carvalhode que gostaria de vê-la seguir no cargo ao lado do governador Wellington Dias (PT). A progressista ressaltou o lisonjeio com o elogio e afirmou que não faz governo paralelo e que busca dar a dimensão devida ao cargo que exerce hoje.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Margarete CoelhoMargarete Coelho

“Fico agradecida em ver nosso trabalho reconhecido. Trabalhamos com afinco, procurando ressaltar o papel de vice-governador que não é de gestor, mas também não deve ser de mero espectador. Nesse sentido, é uma declaração que me alegra. Deixa claro que conseguimos ressaltar a importância desse cargo, dando a dimensão que ele tem que ter. Não fazemos governo paralelo, temos compromisso com a política e com a administração”, disse ela.

Quanto ao destino político em 2018,Margarete voltou a dizer que está na dependência do posicionamento do PP para definir o futuro. “Minha posição política depende do meu partido, sou uma pessoa de partido, você não pode ter um projeto pessoal. Enquanto isso, continuarei a desempenhar meu trabalho no partido e como vice”, colocou.