Piauí - Teresina

Médicos da rede estadual paralisam atividades amanhã

Além de reivindicações antigas, como o ajuste salarial não cumprido desde o acordo feito no ano passado, o Estado notificou mais de cinco mil servidores faltosos.

ANDRÉ DOS SANTOS

O Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) inicia uma paralisação nesta segunda-feira (10) até a terça-feira (11). A categoria pretende fazer uma nova reunião na terça. Além de reivindicações antigas, como o ajuste salarial não cumprido desde o acordo feito no ano passado, o Estado notificou mais de cinco mil servidores faltosos.

“Vários médicos foram notificados em relação a faltas no mês de agosto, pelos registros diários de atendimentos, com ameaça de cortes de ponto. Vários médicos plantonistas tiveram 21 faltas em um mês, sendo que é impossível ter esse tanto de falta em um único mês”, informou a assessoria do órgão.

Por conta disso, a classe médica resolveu se mobilizar. “Percebemos uma sensação de ameaça e vimos que era melhor ter uma postura mais dura. Vamos se organizar sem comprometer o serviço e prejudicar a sociedade”, complementou. O Piauí conta com aproximadamente 1.300 médicos trabalhando na rede pública estadual. Com a paralisação, serão suspensos os atendimentos eletivos, como consultas, exames e cirurgias e mantidos somente os de urgência e emergência. 


MAIS NA WEB