Política

Michel Temer quer ministros na Câmara para votação contra denúncia

Segundo informações do O Globo, os ministros foram informados sobre a situação em reunião realizada no Palácio do Planalto na quarta-feira (5).

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O presidente da república Michel Temer (PMDB) determinou que os deputados federais licenciados que estão no comando de ministérios retornem à Câmara para votarem contra a denúncia apresentada pelo procurador-geral de Justiça, Rodrigo Janot.

Segundo informações do O Globo, os ministros foram informados sobre a situação em reunião realizada no Palácio do Planalto na quarta-feira (5). Michel Temer é acusado de corrupção passiva e precisa conseguir que a maioria dos deputados votem contra a denúncia. Se ela for aprovada, o Supremo Tribunal Federal (STF) fica autorizado a investigar a denúncia e o presidente precisa se afastar do cargo por um período de 180 dias, enquanto o processo é julgado.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoMichel Temer Michel Temer

O Ministro de Esporte, Leonardo Picciani e o Ministro de Transportes, Maurício Quintella Lessa, participaram da reunião e teriam demonstrado interesse em retornar para a Câmara. Mais 11 políticos também devem sair temporariamente do governo para votarem contra o processo, são eles: Bruno Araújo, do Ministério de Cidades, Antônio Imbassahy, da Secretaria de Governo, Osmar Terra, do Desenvolvimento Social, Ricardo Barros, do Ministério de Saúde, Mendonça Filho, do Ministério da Educação, Fernando Coelho Filho, do Ministério de Minas e Energia, Raul Jungmann, do Ministério de Defesa, Marcos Pereira, da Indústria e Comércio, Ronaldo Nogueira, do Ministério do Trabalho, Marx Beltrão, do Turismo, e Sarney Filho, do Meio Ambiente.

A denúncia pode ser votada na próxima semana e é necessário que 342 dos 513 deputados votem a favor da autorização para que o STF julgue o processo. O presidente trabalha para conseguir a maioria dos votos.


MAIS NA WEB