Piauí - Uruçuí

Morador denuncia irregularidades em processo seletivo de Uruçuí

Segundo o denunciante, o processo está sendo realizado somente para contratar parentes e aliados da secretária de Saúde, Rita de Cássia Coutinho Melo e Silva, que já foi vereadora.

RAISA BRITO

- atualizado

O GP1 recebeu denúncia de irregularidades em processo seletivo da área da saúde prefeitura de Uruçuí, realizado no domingo (03), de responsabilidade da secretaria municipal de Saúde, para preenchimento de 71 vagas.

Segundo o denunciante, que é morador do município e preferiu não ter o nome revelado, o processo está sendo realizado somente para contratar parentes e aliados da secretária de Saúde, Rita de Cássia Coutinho Melo e Silva, que já foi vereadora.

Na relação de inscritos do processo seletivo constam os seguintes nomes: Gilberto Gonçalves Silva (médico e marido da secretária), Marcus Vinicius Melo (médico e filho da secretária), Christiane Melo Silva Bontempo (médica e filha da secretária), Naira Raquel (afilhada da secretária), Emanoella Rocha Campos (nora da secretária), Hélia Silva (funcionária da cozinha), além de Kassiany Regina Alencar Rocha (irmã do procurador e chefe do PSF) e Marcos Aurélio Monteiro Araújo, sobrinho do deputado Fernando Monteiro e contratado pela secretaria de Saúde.

Ainda de acordo com o denunciante, a secretária foi quem escolheu os componentes da Comissão Coordenadora do processo seletivo, o que segundo ele, vai influenciar no resultado final do certame.

Outro lado

Procurada, nesta segunda-feira (04), a secretária Rita de Cássia negou as denúncias. “Em nenhum minuto eu participei de comissão e as inscrições foram feitas no Conselho Municipal de Saúde, que por sinal é o órgão que me fiscaliza, eu ter parente, filho, que faça concurso é direito de qualquer cidadão, em nenhum minuto eu me envolvi no processo seletivo”, afirmou.

A secretária também negou que tenha escolhido os componentes da Comissão Organizadora: “Eu te garanto que promotor pode me chamar, o juiz, o tribunal, em nenhum momento faço parte de comissão, não me envolvi, pelo contrário, cada um diz o que quer, agora tem que provar. A presidente da comissão é uma dentista concursada, que nem de Uruçuí é, faz parte da comissão um membro indicado pelo Conselho Municipal de Saúde, não tive acesso a nada, nem em escola eu entrei, a comissão é formada por cinco membros concursados, onde um é indicado pelo próprio Conselho Municipal de Saúde”, declarou.

“Justamente pelas picuinhas e perseguições políticas foi que eu tive o cuidado da transparência, de não me envolver em nada, a cidade toda é testemunha de que eu nem adentrei em escola”, garantiu.

Segundo a secretária, as correções das provas são realizadas na sede do Conselho: “As correções [das provas] estão sendo lá no Conselho Municipal de Saúde, em nenhum momento a secretária, professora Rita melo, se envolveu. O promotor vive na cidade, todo mundo sabe que a pessoa mais transparente, não estou querendo aparecer, mas sou eu, daí mesmo que eu fiz questão de pedir ao Conselho Municipal de Saúde. Mande investigar, mande fazer levantamento na cidade, não teve história de vazar provas, nem questões, se me perguntarem se já estão corrigindo, não me interessa”, disse.

“O cargo que a minha filha tá fazendo, pediatra, apareceu unicamente ela de candidata, pra neurologista apareceu um candidato, que não é aderente meu, eles [parentes] fizeram e é um direito deles, tem vaga, não tem candidato, justamente por isso que eu retirei tudo da secretaria de Saúde e coloquei para o conselho, que é quem fiscaliza”, argumentou.

Para finalizar, Rita afirmou que seus filhos que passaram em vários concursos e que nunca faria nada para beneficiá-los: “No concurso passado que a [ex-prefeita] Renata fez, o meu genro passou e foi o único aprovado e minha filha que é pediatra também foi aprovada, mas ela nem assumiu por questão de perseguição política, ela não teve interesse em vir, minha filha também é concursada do estado do Piauí, todos os meus filhos já passaram em 3, 4, 5 concursos, não tem nenhuma possibilidade de pensar em fazer alguma coisa errada pra ajudar filho meu não, porque quem passa em concurso no Tocantins, no estado do Piauí, é medica de Floriano, passa em concurso da oposição, precisa de falcatrua?”, indagou.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB