Piauí - Teresina

Motoristas de ônibus de Teresina denunciam atraso de salários

Segundo o denunciante, pelo menos 26 pessoas estão sem receber o salário.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Funcionários que trabalham em ônibus que fazem transporte escolar denunciaram ao GP1 nesta quinta-feira (31), que a Prefeitura de Teresina está há três meses sem pagar o salário de cerca de 26 pessoas, incluindo monitores e motoristas de uma empresa que cobre as regiões da Estaca Zero, Santa Teresa, Soinho e Cacimba Velha, zona rural da Capital.

Segundo um denunciante que não quis ser identificado, são atendidos cerca de 60 alunos pela manhã e 70 no turno da tarde em apenas um dos ônibus. “São em média 16 ônibus distribuídos na região e muitos estudantes precisam desse transporte, mas nós precisamos receber salário para viver. Não é fácil você sair de casa 5h da manhã e pegar um ônibus para trabalhar sem saber se vai receber no final do mês”, disse.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ônibus ruralÔnibus

O monitor disse ainda que para sobreviver, ele está tendo que fazer bicos. “Para sobreviver, pagar as contas e comer estou tendo que me virar de outra forma, arrumando bicos para poder suprir as minhas necessidades mínimas. Se a Prefeitura pagasse pelo menos uns dois meses agora, dava pra se virar, mas nem isso estão resolvendo”, afirmou.

Outro lado

Procurada pela equipe do GP1 nesta quinta-feira (31), a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Teresina (Semec) informou que os pagamentos não tibnham sido realizados por questões burocráticas e que o processo para pagamento do transporte escolar aguarda liberação da Secretaria Municipal de Finanças nos próximos dias.


MAIS NA WEB