Piauí - Teresina

MPF vai investigar pagamento feito por Firmino Filho a publicitário

O pagamento para a empresa de publicidade é só uma das irregularidades encontradas no relatório de inspeção feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI).

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O GP1 procurou o Ministério Público Federal no Piauí (MPF-PI) nesta quinta-feira (31) após publicação de matéria denunciando que o prefeito Firmino Filho (PSDB) usou recursos do precatório Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) para a empresa Plug Propaganda e Marketing Ltda.,do publicitário George Mendes, no montante total de R$ 317.801,94 mil.

A assessoria de imprensa do MPF-PI, afirmou que o procurador da república Patrício Noé da Fonseca já está investigando a aplicação desses recursos e que a denúncia feita pelo GP1 será anexada ao processo de investigação.

No dia 17 de agosto, o procurador da república Patrício Noé da Fonseca, instaurou inquérito civil para investigar 77 municípiospiauienses que receberam ou devem receber recursos financeiros referentes aos precatórios do Fundef, entre eles está a Prefeitura de Teresina. Nessa análise, um dos pontos é exatamente a forma como o dinheiro da educação está sendo aplicado.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Firmino Filho Firmino Filho

“De acordo com o procurador da República Patrício Noé da Fonseca, já existe inquérito civil instaurado no MPF/PI, nº 1.27.000.001854/2017-61, para apurar justamente desvios desta natureza nos 77 municípios que integram a Seção Judiciária do Piauí e que esse fato específico, será autuado dentro do referido inquérito”, informou a assessoria do MPF.

O pagamento dos recursos do Fundef para a empresa de publicidade também foi alvo de críticas do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm).

Relatório do TCE

O pagamento para a empresa de publicidade é só uma das irregularidades encontradas no relatório de inspeção feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) nas contas do Fundef. Outro problema apontado nesse relatório está a operação de crédito feita pela prefeitura junto ao Banco do Brasil usando o valor total do Fundef, R$ 228.863.161,75 milhões. A prefeitura conseguiu um crédito junto ao banco no valor de R$ 210.667.000,00 milhões e ainda teve que pagar uma alto valor de juros, que ficou em R$ 18.196.161,75 milhões, que representa em torno de 8,63% do valor do crédito adquirido.

Empresário é filiado ao PSDB há mais de 22 anos

  • Foto: Facebook / George MendesGeorge MendesGeorge Mendes

A Plug tem como sócio o publicitário George Mendes, amigo pessoal e correligionário do prefeito Firmino Filho, filiado ao PSDB desde 14 de março de 1995, ou seja há mais de 22 anos.

MAIS NA WEB