Piauí - Teresina

Norberto Campelo defende menos política e mais gestão no país

“Precisamos fazer menos política e mais gestão. Temos que estimular as pessoas a participarem mais da vida pública", disse o advogado.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O advogado Norberto Campelo criticou a priorização das questões políticas em detrimento dos interesses administrativos do País. Ele, que tem cogitado ser candidato a governador do Piauí, afirmou que é necessária uma participação maior da sociedade na vida pública.

“Precisamos fazer menos política e mais gestão. Temos que estimular as pessoas a participarem mais da vida pública. Aliado a isso, o controle feito pela imprensa é fundamental para as gestões públicas. Com essas medidas, tenho certeza que os resultados viriam”, acredita o jurista.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Norberto Campelo Norberto Campelo

Norberto Campelo ainda criticou a utilização de partidos políticos como ferramenta para chegar ao Poder. “No Brasil não temos ainda partidos fortes e sólidos. São agremiações formadas, muitas vezes, para buscar o poder. Precisamos de partidos com democracia interna, pois o que vemos hoje são partidos mais fortes que as pessoas”, lamentou ele.

Candidatura

Campelo chegou a ser colocado como alternativa para concorrer ao cargo de governador do Piauí em 2018. A princípio, havia uma expectativa acerca da filiação dele ao Podemos, nesta segunda-feira (02), porém, o fato acabou não sendo consumado.

Ao GP1 o advogado explicou que é momento de muita prudência, mas acrescentou que se o cenário for propício, não se furtará ao embate. “Não é possível afirmar isso [candidatura] nesse momento porque ninguém é candidato si mesmo. Agora, já deixei claro que pus meu nome a disposição para essa decisão, desde que as condições necessárias sejam reunidas. Se assim for, não fugirei dessa responsabilidade, aceito como uma missão, como um desafio. Não me furtarei”, afirmou o advogado.

Mais conteúdo sobre: