Ciência e Tecnologia

Números de casos de zika e dengue caem 90% em 2017

Registros das doenças causadas pelo Aedes teve forte queda e comparação com o mesmo período de 2016.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O Ministério da Saúde informou que o número de notificações de dengue, zika e chikungunya caiu neste ano em comparação com o mesmo período de 2016. As três doenças somavam 60.124 até o dia 18 de fevereiro de 2017, contra 560.380 suspeitas no mesmo período do ano passado, o que representa uma queda de 89,81%.

Em 2016, a dengue começou o ano já com 475.260 suspeitas até a 7ª semana epidemiológica e, desta vez registrou 48.177 casos notificados, representando uma redução de 89,86%. Foram registradas 5 mortes devido à doença neste ano, ocorridas em Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo. No mesmo período do ano passado foram registrados 221 óbitos.

  • Foto: Paulo Whitaker/ReutersAedes AegyptiAedes Aegypti

A chikungunya, doença que apresenta maior risco de crescimento neste ano, apresentou 10.294 notificações até o dia 18 de fevereiro, contra 43.567 do ano anterior, o que representa uma queda de 76,37%. Apenas 2.178 casos foram confirmados. Ano passado, foram 196 mortes causadas pela doença.

Já o vírus da zika apresentou uma queda de 97,68%, a maior registrada. Foram 71.553 notificações até a 7ª semana epidemiológica de 2016, contra 1.653 neste ano e, dentre as suspeitas, 275 casos foram confirmados. Ninguém morreu devido à doença em 2017, sendo que oito óbitos ocorreram no mesmo período do ano passado.