Piauí - Teresina

Operação Raposa Presa evita fuga na Penitenciária Irmão Guido

Durante a operação foram apreendidas drogas, celulares, baterias e ferros.

THAIS SOUZA

- atualizado

Policiais militares e agentes penitenciários deflagram a Operação Raposa Presa na madrugada dessa quarta-feira (06), e evitaram uma fuga que aconteceria nessa mesma madrugada na Penitenciária Regional Irmão Guido, localizada em Teresina. Durante a ação vários celulares, drogas, baterias e ferros foram apreendidos.

Em entrevista ao GP1, o tenente coronel Luís Antônio Pitombeira, diretor da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Secretaria de Justiça do Piauí (Dipe), as unidades e grupos de presos estavam sendo monitorados. “No início da noite as informações chegaram de uma forma mais intensa e davam conta que nessa madrugada haveria uma fuga. Conseguimos o apoio da Polícia Militar e entramos com o nosso efetivo de policiais e agentes, então resolvemos adentrar. E foi constatado uma cela, do pavilhão A, com as grades cerradas, e buracos”, disse.

  • Foto: Divulgação/ PolíciaMilitarOperação RaposaOperação Raposa

O preso Ítalo da Silva Araújo, identificado como o articulador da possível fuga, foi isolado e passará por medidas disciplinares. Entre os objetos encontrados estão drogas (como cocaína), ferros, fios e 12 celulares. No pavilhão que ocorreria a fuga havia aproximadamente 34 detentos.

Os pavilhões A e D passaram por vistoria. Cerca de 40 homens participaram da Operação - Rone; Força Tática da PM; policiais militares do Grupo de Intervenção da 4ª Companhia de Presídios, da Irmão Guido e da Dipe; e agentes penitenciários. Conforme o diretor da Dipe, foi iniciada uma vistoria mais rigorosa em todos os pavilhões da Irmão Guido e será realizada durante o decorrer do dia.

O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, expediu uma recomendação para a gerência da Penitenciária Irmão Guido, com o objetivo de elevar o nível de alerta na unidade. A Operação continuará nesta manhã, com a realização de uma vistoria em todos os pavilhões.

"Encaminhamos uma recomendação para a gerência, agentes penitenciários e policiais militares, para reforçarem a atenção na unidade, de maneira a evitarmos fuga e outros distúrbios. Além disso, solicitamos um novo posto de vigilância interna no presídio e o reforço das ações da Polícia Militar na proteção externa da penitenciária", ressalta.

MAIS NA WEB