Piauí - Teresina

Polícia Ambiental retira abelhas de terreno no bairro Esplanada

O sargento França disse ainda que o melhor momento da retirada é no período da noite, quando as abelhas se recolhem.

RAFAEL GALVÃO

- atualizado

Na noite desta segunda-feira (15), policias do Batalhão Ambiental fizeram a retirada de abelhas africanizadas de um terreno localizado no bairro Esplanada, zona sul de Teresina. A operação foi realizada depois que os insetos atacaram pais e alunos da escola Municipal Monteiro Lobato na manhã de hoje.

Segundo o sargento França, do Batalhão de Policiamento Ambiental, a retirada das abelhas aconteceu por volta das 19h. “Nossa equipe foi fazer a retirada das abelhas que tinha um grande risco de acontecer novos ataques, tanto para moradores da região, como para os próprios funcionários e crianças da escola” revelou França.

O sargento disse ainda que o melhor momento da retirada é no período da noite, quando as abelhas se recolhem. “Esse é um trabalho muito delicado, encontramos a colmeia dentro de um pneu velho, quando viramos o pneu, ela se desmanchou toda, e como tinha muita criança no local, tivemos de exterminar as abelhas por questões de segurança. Esse trabalho só foi possível à noite, quando elas se recolhem”, comentou o sargento.

Recomendações

De acordo com o major Veloso, do Corpo de Bombeiros, uma picada de abelha pode até matar uma pessoa. “Esse caso que aconteceu hoje no bairro Esplanada por sorte ninguém teve complicações, porém, dependendo da pessoa, uma picada de abelha pode ser fatal se tiver uma reação alérgica, pode até ficar sem respirar por minutos, o que é muito perigoso”, contou.

Veloso recomenda não estressar esses insetos, já que os ataques são uma forma de proteção. “Essas abelhas africanizadas geralmente aparecem antes e após o período das chuvas, são as mesmas usadas na produção de mel no Piauí. O ideal é que se acontecer um ataque semelhante, a pessoa faça alguma fumaça, coloque fogo em um papel, pois elas se afastam quando sentem sinal de fogo. Outra alternativa, é entrar dentro de algum local com água, uma piscina por exemplo”, disse o major.

Ele alerta ainda para o risco de animais domésticos virem a óbito com um ataque de abelhas. “Os cachorros, pássaros e gatos, podem também não resistirem a um possível ataque dessas abelhas. Por isso não é recomendado matar esse inseto com a mão, pois pode provocar a fúria delas, e ocasionar um ataque com milhares de abelhas”, concluiu Veloso.