Piauí - Teresina

Polícia conclui que jovem foi morto por em engano em Teresina

O atirador matou o jovem sabendo que ele não era o verdadeiro alvo.

THAIS SOUZA

- atualizado

Em entrevista ao GP1, na manhã desta sexta-feira (09), o delegado Marcelo Leal, da Delegacia de Homicídios, informou que o inquérito referente ao assassinato de Henderson Felipe Bastos Aragão, de 27 anos, no dia 25 de fevereiro de 2017, foi finalizado e chegou-se à conclusão que a vítima foi morta por engano.

Conforme o delegado, o atirador, identificado como César Danilo Ramos dos Santos, matou a vítima com três tiros, mesmo sabendo que Henderson não era o alvo correto, mas cometeu o assassinato para receber o pagamento R$ 2.000,00. “Os mandantes foram presos bem antes do atirador. César Danilo foi identificado, pois tinha todas as características do atirador. Ele já estava preso por outro crime, em Parnaíba. Então só foi dado o cumprimento ao mandado de prisão contra ele”, disse.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Delegado Marcelo Leal Delegado Marcelo Leal

Fernando Alves dos Santos e Vicença Maria Rodrigues dos Santos, casal acusado de ser o mandante do assassinato, já está preso. O delegado explicou que César Danilo tinha ligação direta com Fernando Alves, neto do irmão do mandante do crime encomendado por motivo de vingança.

“Os mandantes queriam que outra pessoa tivesse sido morta. O atirador deu um dinheiro para o alvo do crime para ele poder saber quem era o rapaz, mas o alvo pegou o dinheiro e fugiu para usar todo em drogas. Como o atirador queria receber o dinheiro, ele matou outra pessoa só para receber. A vítima não tinha nada a ver com a história”, finalizou o delegado.

Entenda o caso

Um jovem identificado como Henderson Felipe Bastos Aragão, de 27 anos, foi assassinado durante o sábado de carnaval, no dia 25 de fevereiro de 2017, na região do bairro Mocambinho III, na zona norte de Teresina. De acordo com informações da PM, foram realizados três disparos na vítima, um deles acertou o rosto.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB