Piauí - Teresina

Polícia diz que funcionário da R. Damásio pode ter sido esfaqueado

"Não foi encontrado nenhum projétil no corpo dele", disse o delegado Valente, da Delegacia de Homicídios de Timon.

THAIS SOUZA

- atualizado

Em entrevista ao GP1, o delegado Valente da Delegacia de Homicídios de Timon, responsável pelo caso do funcionário da R. Damásio, Marco Antônio de Oliveira, informou na manhã dessa terça-feira (13) que, provavelmente, o rapaz que estava desparecido foi esfaqueado.

“Não encontramos uma motivação concreta ainda para o crime. O médico [da perícia] acha que ele foi morto por perfurações de arma branca, faca, porque encontrou sinais de hemorragia nele, e além disso não foi encontrado nenhum projétil”, informou o delegado Valente.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Antônio ValenteAntônio Valente

O delegado revelou que está havendo dificuldades nas investigações, pois o corpo da vítima quando foi encontrado estava só a ossada e não tinha como ver perfurações. Marco foi encontrado aproximadamente oito dias após o crime. “Estamos em diligências em buscas de mais informações sobre o caso”, finalizou o delegado.

Entenda o caso

Marco Antônio de Oliveira, funcionário da empresa R. Damásio, localizada no centro de Teresina, desapareceu na tarde desse último domingo (04). Em entrevista ao GP1, Emanuel, amigo do funcionário, informou que no domingo ele saiu para comprar lanche com a irmã dele, retornaram para casa, ela desceu do veículo e Marco disse que iria sair, mas que voltaria logo. Porém não retornou mais.

  • Foto: Facebook/Danilo Damásio Marco AntônioMarco Antônio

O corpo do rapaz foi encontrado na noite desse último domingo (11) ao lado do carro da vítima incendiado, na zona rural de Timon-MA. O corpo da vítima estava também carbonizado. O caso será investigado pela Polícia Civil do Maranhão, com a ajuda da Polícia Civil do Piauí, já que os policiais piauienses estavam investigado o desaparecimento de Marco.