Política

Polícia Federal indicia Lula por suspeita de propina da Odebrecht

Além de Lula, também foram indiciados por corrupção e lavagem de dinheiro Taiguara , Marcelo Odebrechet e mais sete executivos da empreiteira.

DEISE KESSLER

- atualizado

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo crime de corrupção passiva. Segundo as investigações, Lula teria usado da influência do mandato que exercia  para favorecer um empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) à empreiteira.

De acordo a PF, em troca, a empreiteira pagou propina de R$ 20 milhões a Taiguara Rodrigues, que é sobrinho do ex-presidente. Parte da propina também foi para Lula, segundo as investigações.

De acordo com o G1, além de Lula, também foram indiciados por corrupção e lavagem de dinheiro Taiguara , Marcelo Odebrechet e mais sete executivos da empreiteira. O indiciamento teve como base investigações da Operação Janus, que apura irregularidades no financiamento do BNDES para obras da Odebrecht em Angola.

  • Foto: Bruno Cotrim/FramePhoto/Estadão ConteúdoEx-presidente LulaEx-presidente Lula

A assessoria do petista informou que "a defesa do ex-presidente Lula não teve, ainda, acesso ao documento. O ex-presidente não ocupa cargo público desde 1º de janeiro de 2011, sempre agiu dentro da lei, antes, durante e depois de exercer dois mandatos eleito de presidente da República, tem todas as suas contas e as de seus familiares devassadas e não há nenhum centavo de irregularidade nas contas do ex-presidente. A defesa do ex-presidente vai analisar o indiciamento e considera que o ex-presidente é vítima de uma campanha que visa não a investigar fatos com seriedade, mas sim a gerar manchete difamatórias na imprensa".


Link do texto:

Polícia Federal indicia Lula por suspeita de propina da Odebrecht
http://www.gp1.com.br/noticias/policia-federal-indicia-lula-por-suspeita-de-propina-da-odebrecht-402361.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.