Piauí - Teresina

Polícia investiga causa da morte de mulher em bordel de Teresina

De acordo com o delegado Danúbio, não havia nenhum trauma no corpo da vítima.

THAIS SOUZA

- atualizado

O delegado Danúbio Dias, da Delegacia de Homicídios, em entrevista ao GP1, revelou na manhã dessa sexta-feira (07) ,que a mulher encontrada morta, no dia 02, dentro de um dos quartos do prostíbulo "Cabaré da Lenice", provavelmente, não foi assassinada, e sim foi vítima de uma overdose. O fato aconteceu em um estabelecimento localizado no bairro Lourival Parente, zona sul de Teresina.

Danúbio Dias informou que depois que saiu o resultado do exame cadavérico de Cristina Pereira de Sousa, no momento, a polícia não trabalha mais com a hipótese de homicídio. “Não havia nenhum trauma no corpo dela, o único que tinha era um no queixo, provocado em vida. Ela era viciada em crack e heroína e fazia o uso constante das drogas. Nesse momento não há nenhum indício físico, evidência, ou de relato, que caracteriza o homicídio. Então provavelmente pode ter sido uma overdose, por isso solicitei o exame toxicológico para poder afirmar”, disse.

  • Foto: Priscila Caldas/GP1Delegado Danúbio DiasDelegado Danúbio Dias

Entenda o caso

Uma mulher identificada como Cristina Pereira de Sousa, de 33 anos, foi encontrada morta na manhã desse último domingo (02), dentro de um dos quartos do prostíbulo Cabaré da Lenice, localizado no bairro Lourival Parente, zona sul de Teresina.

Segundo o tenente Jacob, do 6º Batalhão da Polícia Militar, Cristina estava com um cliente dentro de um dos apartamentos do estabelecimento e a morte teria ocorrido por volta das 05h30 da manhã. Além disso, o tenente informou que aparentemente não havia nenhuma perfuração no corpo, porém havia

MAIS NA WEB