Piauí - Teresina

Polícia prende acusado de assassinar o advogado Ozires Machado

Em entrevista ao GP1, o delegado Barêtta afirmou que o acusado confessou o crime e que se tratou de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Francinaldo dos Santos Batista, vulgo "Neném", foi preso na tarde desta quinta-feira (14) acusado pelo assassinato do advogado Ozires de Castro Machado, na noite de segunda-feira (11), no bairro Saci na zona sul de Teresina.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilFrancinaldo dos Santos, o NenémFrancinaldo dos Santos, o Neném

Em entrevista ao GP1, o delegado Barêtta afirmou que o acusado confessou o crime e que se tratou de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Neném foi quem fez o disparo contra o advogadoao tentar roubar o celular da vítima, que acabou reagindo a ação dos bandidos. A polícia também já identificou o comparsa de Neném.

“Já lavrei o auto de prisão em flagrante dele. A prisão foi através de muita investigação e diligências. Ele foi preso hoje por volta do meio dia no Parque São Jorge, na zona Sul de Teresina. O que foi preso hoje foi o que fez o disparo, o outro que estava com ele é o Dodô, que deu apoio na hora do crime. Já temos a qualificação dele, então é só questão de horas ou dias para prender ele, mas quem vai dizer como quer ser preso é ele, o Dodô”, disse.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegado BarettaDelegado Baretta

Em depoimento o acusado confessou o crime. “Ele confessou. Foi um latrocínio. Esse rapaz é o mesmo, onde foi divulgado um vídeo na imprensa que estava em um gol vermelho fazendo assalto lá no Bela Vista, inclusive levaram a televisão de um restaurante, eles faziam arrastão na zona sul. Então naquele dia eles ficaram ali perto do colégio, aguardando a melhor vítima que aparecesse, a mais frágil né. Ali é uma via estreita e normalmente os carros precisam parar para quem vem na outra mão passar. O rapaz [a vítima] parou e ficou manuseando o celular dele com o vidro baixo. Eles então foram para cima dele. Aí aconteceu aquilo [o assassinato]”, afirmou o delegado.

  • Foto: Reprodução/FacebookOzires Machado NetoOzires Machado Neto

A equipe de investigação da Delegacia de Homicídios de Teresina também realizou a apreensão das roupas utilizadas por Neném durante o crime e a apreensão do veículo VW/GOL de cor vermelha de placa LWL-4131, que foi usado durante a fuga após o assassinato.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilVeículo utilizado no crimeVeículo utilizado no crime

O crime

Ozires Machado, de 28 anos, assessor de um juiz do Maranhão, foi alvejado com um tiro na cabeça na zona sul de Teresina na segunda-feira, dia 11 de setembro. O rapaz era sobrinho do ex-prefeito de Cabeceiras, José Ozires.

Ele ainda foi encaminhado ao Hospital de Urgência de Teresina, mas morreu na terça-feira, 12 de setembro, após uma parada cardiorrespiratória, provocada por um traumatismo craniano. Uma câmera de segurança flagrou a ação dos bandidos e o momento que Ozires tentou escapar do assalto.

MAIS NA WEB