Piauí - Cocal

Polícia prende acusado de comandar organização criminosa em Cocal

Maria Aparecida e Fábio foram presos em flagrante, mas como Edmar não estava na sua residência ele acabou não sendo preso.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Policiais civis de Cocal prenderam nessa terça-feira (10) Edmar Francisco da Silva, mais conhecido como Edmar Rosa, que é acusado de comandar uma organização criminosa responsável pela realização de furtos de vários veículos na região.

Segundo informações do agente Walter Brune, da Polícia Civil de Cocal, a prisão de Edmar Rosa aconteceu após a conclusão de um inquérito policial com base na operação Areia Branca I que foi deflagrada em novembro de 2016. Naquela ocasião, a esposa de Edmar Rosa, Maria Aparecida Pereira da Silva, foi presa juntamente com Fábio Muniz dos Santos, acusados de integrarem a quadrilha e também porque estavam na residência onde foram localizados vários veículos e objetos roubados.

Maria Aparecida e Fábio foram presos em flagrante, mas como Edmar não estava na sua residência ele acabou não sendo preso. Agora com a conclusão do inquérito, foi solicitada a sua prisão e o mandado foi cumprido nesta terça-feira.

“Foi um mandado de prisão expedido após pedido da delegada e o juiz acatou. Demos cumprimento na prisão dele hoje. Ele é acusado de receptação, associação criminosa, furto qualificado e posse ilegal de arma. Ele não confessou o crime e se disse inocente”, explicou.

O policial explicou que na operação realizada em novembro do ano passado, foram encontrados vários objetos roubados na residência de Edmar Rosa. “Na operação a gente encontrou carros, motos roubadas, gado roubado, na época ele não havia sido preso. Agora que terminou o inquérito foi pedida a prisão dele. Na primeira operação foram presos um funcionário e a esposa dele. Na época queríamos prender ele, mas não tivemos êxito, mas agora foi feita a sua prisão. Ele já foi encaminhado para a penitenciária mista de Parnaíba”, explicou o Walter Brune.

Mais conteúdo sobre: