Piauí - Teresina

Polícia prende envolvido em morte de advogada em Teresina

A polícia investiga se Rômulo e os dois homens presos ontem possuem envolvimento no assassinato do capitão Carlos Pinto.

BÁRBARA RODRIGUES E THAIS SOUZA

- atualizado

O delegado da Homicídios, Danúbio Dias, afirmou ao GP1 que Rômulo Viana de Oliveira, preso na quarta-feira (27) com mais dois homens após troca de tiros com policiais civis, é acusado de participar do homicídio da advogada Lilian Samara Nunes Barros, no ano de 2007 na cidade de Teresina.

Nesse crime, a advogada Lilian Samara estava em um carro, quando homens armados cercaram o seu veículo. Ela levou um tiro e não conseguiu resistir aos ferimentos. O delegado explicou que na ocasião, Rômulo era menor de idade. “O crime foi ocorrido em julho de 2007 e foi um latrocínio. Só que na época do crime ele era menor, então não sabemos o grau de informações dele nesse crime devido à restrição que se tinha na época por ele ser menor”, explicou o delegado.

A polícia investiga se Rômulo e os dois homens presos na quarta, identificados como Clemerson Ramos da Silva Santos e Jackson Bacelar de Morais, possuem envolvimento no assassinato do capitão Carlos Pinto na cidade de Timon. Danúbio Dias explicou como ocorreu a prisão deles.

“Dois agentes da Homicídios estavam fazendo diligências simples na zona sul e notaram quatro elementos em uma moto, que estavam em atitude suspeita. Os policiais diminuíram a velocidade para acompanhar eles, só que eles se aproximaram da viatura e um deles desceu armado, pedindo para os policiais descerem e entregarem o carro. Notando que eles iriam atirar, os agentes reagiram a agressão deles e houve disparos de ambos os lados. Pelo menos três disparos dos bandidos atingiram a viatura. Os policiais conseguiram atingir três deles, o quarto estava na moto e fugiu. Como eram quatro indivíduos e dois policiais, eles não puderam ir atrás do que fugiu que levou as armas”, explicou o delegado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Danúbio DiasDanúbio Dias

O fato de um dos acusados já estar baleado levantou suspeitas sobre o envolvimento deles no assassinato do policial. “Um deles estava com disparo nas costas, ou seja, já estava baleado. Depois comprovamos que eles estavam em outro veículo gol que estava com dois pneus furados, provavelmente, estavam fugindo de alguma outra situação”, afirmou Danúbio.

  • Foto: Divulgação/PM-PIClemerson MoraisClemerson Morais