Piauí - Barras

Policiais são investigados por envolvimento com traficantes no Piauí

Os policiais são suspeitos de terem envolvimento com um grupo criminoso formado por agentes públicos e traficantes.

THAIS SOUZA

- atualizado

O delegado Renato Pinheiro, da Delegacia de Barras, revelou em entrevista ao GP1 nessa quarta-feira (06), que mais policiais devem ser presos por suspeita de envolvimento com um grupo criminoso formado por agentes públicos e traficantes, que praticam crimes de tráfico, corrupção ativa, passiva e associação criminosa na região Norte do Piauí.

A Operação Malum deflagrada nessa terça-feira (05), com objetivo de desarticular essa organização criminosa, culminou na prisão de um agente da Polícia Civil de Barras, identificado como Júlio César, e um agente administrativo da Prefeitura de Barras, identificado apenas como Júnior. “Com a minha vinda para cá [delegacia de Barras], eu passei a observar e notei todo o interesse que ele tinha em relação as informações que a gente falava, acabava que os investigados terminavam sabendo. Houve uma reunião no Greco [Grupo de Repressão ao Crime Organizado], e eles começaram as investigações e chegaram nesses pedidos de prisão”, informou o delegado Renato.

Conforme o delegado, várias investigações foram prejudicadas, devido as informações que os agentes repassavam para os criminosos. “Quando surgia um suspeito, eu falava na frente deles sobre o suspeito, depois aparecia na delegacia o ‘cara’ para se explicar. E era uma conversa que só os policiais sabiam. Eles contavam para os suspeitos em troca de dinheiro o que a gente estava investigando. Eles criavam factoides, falavam que havia uma suspeita de um carro roubado em tal bairro, e a gente se deslocava e acontecia outro roubo em outro lugar. Ou seja, era para desviar a atenção”, contou.

Renato Pinheiro ainda revelou que sumiu mais de 3kg de drogas, de uma apreensão de 10kg, e várias armas de fogo. “Com certeza tem mais policiais sendo investigados. Essa prisão só foi o começo, pois era o mais grave. Várias mudanças acontecerão na delegacia nos próximos dias. Estamos só começando as intervenções. Sumiram várias armas, e dentre elas uma arma que foi utilizada em um homicídio de um advogado. Antes de realizar o laudo pericial, a arma foi vendida para um conhecido traficante da cidade. Sabemos que ele comprou de um policial da delegacia”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB