Piauí - Teresina

Policial denuncia atraso no pagamento de salários em Teresina

Segundo o denunciante, a Coordenadoria de Desenvolvimento Social e Lazer (CDSOL), responsável pelo pagamento não realizou o repasse desde que assumiu o comando do local.

BRUNA DIAS E THAIS GUIMARÃES

- atualizado

O GP1 recebeu nesta terça-feira (14), uma denúncia informando que os policiais que fazem a segurança do Parque Potycabana, em Teresina, estão com os salários dos meses de novembro e dezembro de 2016 atrasados. Segundo o denunciante, que preferiu não se identificar, a Coordenadoria de Desenvolvimento Social e Lazer (CDSOL), responsável pelo parque, não realizou o repasse desde que assumiu o comando do local.

“Ficou a cargo da própria Polícia Militar pagar até que a CDSOL regulamentasse sua situação para poder fazer o nosso pagamento. O comandante geral pagou usando a verba da PM. Mas agora ele não autorizou mais o pagamento, pois a CDSOL nunca se regulamentou”, explicou o denunciante. 

“A segurança do Parque é feita por 30 policiais que se revezam para que sempre tenha policiais de serviço e esses policiais trabalham no Parque durante as folgas de seus respectivos quartéis e a CDSOL por meio de convênio compra as nossas folgas ao valor de 100 reais para cada 6 horas de serviço. Os pagamentos atrasados são os referentes ao serviço dos meses de novembro e dezembro de 2016. Janeiro de 2017 e dia 25 desse mês seria a data de pagamento do serviço referente ao mês de fevereiro”, acrescentou.

Outro lado

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto informou ao GP1 que os salários dos policiais que trabalham no Parque Potycabana não estão atrasados e ressaltou que a PM cumpre com todas as suas obrigações trabalhistas.  

“Salário atrasado não está. Nós temos a alegria e orgulho de dizer que nós não temos salário atrasado, o governador tem honrado esse compromisso salarial todos os meses. O que deve ter lá, salvo me engano, é uma compra de folga, certo que está sendo pago e ele também não é obrigado a ficar na Potycabana. É só a venda de folga dele que inclusive é de responsabilidade da Potycabana, mas que nós temos assumido para não deixar nenhum policial sem receber. Nós da Polícia Militar, não devemos nenhuma diária, nenhuma compra de folga, nenhuma ajuda de custo por transferência, nenhum auxilio funerário. Todas as obrigações da Polícia Militar estão em dias”, afirmou o coronel.