Piauí - Colônia do Gurguéia

Prefeita Doquinha é acusada de fazer nomeações por critérios políticos

A prefeita foi denunciada ao Tribunal de Contas. A conselheira Lilian Martins será a relatora do processo.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Servidores da prefeitura de Colônia do Gurgueia ingressaram no Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) com denúncia contra a prefeita Alcilene Alves de Araújo, mais conhecida por Doquinha, após ela realizar a exoneração de servidores que foram aprovados em teste seletivo. Os denunciantes apresentaram uma lista com 90 nomes de pessoas que teriam sido nomeadas de forma irregular.

Eles afirmam na denúncia que o teste seletivo foi realizado em 2015 e que no início do ano de 2016 eles foram empossados. Acontece que em dezembro do ano passado o teste seletivo foi prorrogado, mas que mesmo assim, a prefeita Doquinha resolveu exonerar todos os aprovados.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Tribunal de Contas do EstadoTribunal de Contas do Estado

“A nova gestora do município no início de seu mandato em 2017, exonerou sumariamente todos os seletistas que estavam em atividade, mesmo com a necessidade de nossos serviços e, alegando verbalmente que tal concurso não teria validade sem informar quais suas irregularidades, onde fomos substituídos por cidadãos que acreditamos não ter suas qualificações para o exercício das funções”, disse.

Na denúncia consta que a prefeita Doquinha estaria colocando pessoas que não são qualificadas para assumirem os cargos que ficaram vagos após eles serem exonerados. “Muitas atividades incorporadas aos cargos são inerentes às devidas qualificações, onde citamos, por exemplo, o caso dos motoristas de ônibus escolares, que para tanto requer que o profissional tenha CNH específica para o exercício da função, o que não ocorre, haja vista que no primeiro momento os novos condutores já provocaram acidente de trânsito (batida em poste), colocando em risco a integridade física dos alunos”, afirma.

Os denunciantes acreditam que foram exonerados para que a prefeita pudesse colocar pessoas através de critérios políticos para os cargos. “Acreditamos desta forma que os cargos que ocupávamos agora fornecidos para estes novos servidores sem nenhum critério técnico ou profissional legalmente obrigatórios, venha a ser através de critérios políticos, ou ainda pior, compromissos assumidos durante a campanha eleitoral”, explicaram. A denúncia foi apresentada no dia 24 de fevereiro e a conselheira Lilian Martins será a relatora.

Outro lado

Procurada pelao GP1, a prefeita Doquinha não foi localizada para comentar o caso. 


MAIS NA WEB