Piauí - Campo Grande do Piauí

Prefeito Baiá reduz o próprio salário e o dos secretários

Em sua justificativa encaminhada para a Câmara, o prefeito Baiá afirmou que o município está sofrendo com a limitação dos recursos devido à crise financeira.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A Câmara Municipal de Campo Grande do Piauí aprovou o projeto de lei do prefeito João Batista de Oliveira, mais conhecido como Baiá, que reduziu o seu próprio subsídio, o do vice e o dos secretários. A redução entrou em vigor a partir da publicação da lei que ocorreu nesta sexta-feira (01) no Diário Oficial dos Municípios.

Em sua justificativa encaminhada para a Câmara, o prefeito Baiá afirmou que o município está sofrendo com a limitação dos recursos devido à crise financeira que tem atingido o Brasil, onde a cidade está sofrendo com os poucos repasses públicos.

  • Foto: Danilo Bezerra Prefeito Baiá contrata escritório contábil sem licitaçãoPrefeito Baiá

“A limitação de recursos, além de causar problemas financeiros ao município, também influencia na delimitação dos gastos com pessoal, já que se tem menor base cálculo para a extração do percentual. Resta, pois, as autoridades municipais envidar esforços no sentido de reduzir os custos com pessoal, inclusive em relação aos subsídios dos agentes políticos, daí a necessidade de alteração da lei 235/2016 como uma das providências a ser adotada”, destacou o prefeito sobre a redução.

A lei de nº 237, de 25 de agosto, faz uma redução de R$ 840 no salário do prefeito que antes era de R$ 8.400 mil e agora está R$ 7.560 mil. Já o vice-prefeito que ganhava R$ 4.200, passa a ganhar R$ 3.780 mil, ou seja uma redução de R$ 420. Os secretários municipais também foram afetados e vão passar a ganhar R$ 1.960 mil, quando o subsídio anterior era de R$ 2.160 mil, uma redução de R$ 200.


MAIS NA WEB