Piauí - Alagoinha do Piauí

Prefeito de Alagoinha do Piauí decreta emergência administrativa

Com base no decreto fica dispensada licitação para contratação direta de produtos e serviços.

JOSÉ MARIA BARROS

O primeiro ato do prefeito de Alagoinha do Piauí, Jorismar José da Rocha (PT), foi baixar um decreto declarando emergência administrativa em todo o município. Assinado em 2 de janeiro, o ato tem validade de 45 dias. Cópia do documento foi publicada no Diário Oficial dos Municípios, edição da última quinta-feira, 5, página 7.

De acordo com o artigo 1º, fica declarada emergência administrativa em todo o município, com base na qual se dispensa licitação para contratação direta de produtos e serviços, até que se realizem procedimentos licitatórios ou processo seletivo adequado para tal fim, no prazo máximo de 45 dias.

  • Foto: Edson CostaPrefeito Joriasmar, à esquerda, com o vice-prerfeitoPrefeito Jorismar, à esquerda, com o vice-prefeito

Pelo decreto assinado pelo prefeito petista Jorismar Rocha, fica autorizada a contratação direta, a preços comuns praticados nos mercados nas mais variadas situações. Produtos perecíveis e não perecíveis, combustíveis para ambulâncias, contratação de empresa para fazer a limpeza pública, veículos para atendimento das equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) e Programa de Saúde Bucal (PSB), medicamentos em geral, bem como profissionais nas áreas de saúde, educação, assistência social, dentre outros.

Justificativa

Para assinar o decreto, o prefeito Jorismar Rocha (PT) alegou que a realização de licitação ou processo seletivo, qualquer que seja a modalidade, demanda tempo para o preparo, confecção e publicação de editais, abertura das propostas e julgamento, e abertura de prazos para eventuais recursos e homologação.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB