Piauí - Palmeira do Piauí

Prefeito João da Cruz é acusado de descumprir decisão judicial

"Nós estamos desesperados, não sabemos o que fazer, se nem uma decisão judicial o prefeito cumpriu, quem nos garantirá nossos direitos?", questionou um servidor.

RAISA BRITO

- atualizado

O GP1 recebeu, nesta terça-feira (11), denúncia de que o prefeito de Palmeira do Piauí, João da Cruz Rosal da Luz, descumpriu decisão judicial que determinou a reintegração de 45 servidores concursados que haviam sido exonerados pelo gestor. A decisão do juiz Rafael Mendes Palludo é de 28 de junho deste ano.

Segundo o denunciante, que preferiu não se identificar, apesar de publicar portaria no Diário Oficial dos Municípios informando a reintegração dos concursados, no dia 10 de julho, e ter informado ao Tribunal de Justiça que cumpriu a sentença, o prefeito não reintegrou os servidores às suas funções.

  • Foto: Emiliano AmorimPrefeito João da CruzPrefeito João da Cruz

40 servidores estiveram, na sede da Prefeitura de Palmeira do Piauí, e foram informados que o prefeito não estava no local e que nenhum dos secretários se encontrava para prestar informações.

O denunciante afirmou ainda que o secretário de Finanças, Klebert Piauilino, que é cunhado do prefeito, foi localizado por telefone por um prestador de serviços da prefeitura e informou que o prefeito não havia determinado que os servidores fossem convocados, e que não iria fazer nada sem autorização do mesmo.

  • Foto: Divulgação/GP1Servidores na porta da Prefeitura de Palmeira do PiauíServidores na porta da Prefeitura de Palmeira do Piauí

Os servidores, então, se dirigiram até a Delegacia Regional Civil de Bom Jesus, onde registraram um Boletim de Ocorrência informando o descumprimento judicial.

"Nós estamos desesperados, não sabemos o que fazer, se nem uma decisão judicial o prefeito cumpriu, quem nos garantirá nossos direitos? Nós estudamos e passamos no concurso, fomos convocados, iniciamos nossas funções, trabalhamos por mais de 5 meses, temos nossos direitos, esperamos que a justiça tome uma providência", falou um dos servidores inconformados.

Clique aqui e confira a portaria informando a reintegração dos servidores

Outro lado

Procurado, na noite desta terça-feira (21), o prefeito João da Cruz não foi localizado para comentar o caso. O GP1 continua aberto para quaisquer esclarecimentos.

Mais conteúdo sobre: