PI - Esperantina

Presos fazem motim na Penitenciária Regional de Esperantina

A secretaria de Justiça informou que, com a entrada da Tropa de Choque, o motim na penitenciária de Esperantina está controlado.

LAURA MOURA

- atualizado

A secretaria de Justiça informou que, com a entrada da Tropa de Choque, o motim na penitenciária de Esperantina está controlado. A partir de agora será feito o processo de vistoria, contagem, disciplina e transferências de presos para outras unidades.

Ainda de acordo com a Sejus, as forças de segurança permanecem no local, para evitar distúrbios.

Motim reiniciado

Os presos reiniciaram, por volta das 16h30min, o motim na penitenciária do município de Esperantina. O motim, que havia sido parcialmente controlado, aconteceu nos pavilhões A, B, C e D e cerca de 390 presos estão envolvidos.

  • Foto: Divulgação/SINPOLJUSPIRebelião em Penitenciária de Esperantina Rebelião em Penitenciária de Esperantina

De acordo com o Presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Zé Roberto, os presos ocuparam toda a estrutura da penitenciária. "Tomaram de conta de toda a estrutura da carceragem e das passarelas. Somente 8 agentes penitenciários estão no local, sendo 4 plantonistas, 3 da direção e mais um que foi colaborar mesmo estando de folga", destacou.

Além disso, o presidente criticou a falta de apoio por parte da Secretaria de Justiça do Estado."A Secretaria de Justiça está deixando a cadeia ser destruída. Até este momento, nenhum reforço foi mandado pela Secretaria para Esperantina. Apenas um grupo da Polícia Militar do município de Piripiri chegou ao local", afirmou.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Justiça do Estado do Piauí, foram enviadas quatro guarnições da Tropa de Choque da Polícia Militar (Rone), com cerca de 40 policiais do efetivo convencional e 30 de Choque, oito agentes penitenciários do Comando de Operações Prisionais (COP Intervenção), Corpo de Bombeiros e Samu.

Assista abaixo ao vídeo!

Motim

Na manhã desta sexta-feira (06), o pavilhão C da penitenciária de Esperantina tentou invadir o pavilhão D, derrubando o muro que separa os dois setores. Houve cerca de três presos feridos no conflito, que foram levados ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) ainda nesta manhã.

Por volta das 13h, os pavilhões C e D iniciaram a rebelião. Ambos os setores foram destruídos, e logo depois a situação foi contida pelos agentes penitenciários. Segundo o Presidente do Sindicato do Agentes Penitenciários do Estado do Piauí, Zé Roberto, presos ficaram feridos e havia poucos agentes no local. "Eram cerca de 4 a 5 agentes para 420 presos no local. A situação estava complicada", afirma.

Cerca de 30 homens, policiais militares e agentes penitenciários estavam no local, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça do Estado.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB