Piauí - Picos

Presos usam cabos de vassoura para cozinhar em presídio de Picos

Conforme Marcos Paulo, o presídio recebe cerca de R$ 8 mil para a realização de compras de mantimentos para cozinha.

THAIS SOUZA

- atualizado

O diretor-presidente da Associação Geral do Pessoal Penitenciário do Estado do Piauí (AGEPEN-PI), Marcos Paulo, denunciou ao GP1, na manhã dessa terça-feira (26), irregularidades na cozinha da Penitenciária João de Deus Barros, localizada no município de Picos.

De acordo com informações repassadas pelo diretor da AGEPEN, os detentos que trabalham na cozinha preparam a alimentação com cabos de vassoura. “Eles cozinham com cabos de vassoura, depois botam no chão, ‘aí’ passam baratas, passam ratos, põem de novo nas panelas. E isso gera uma série de doenças. De todos os males, no mínimo, é falta de dignidade. São detentos? São. Mas, são seres humanos”, disse.

  • Foto: AGEPEN-PIPresos preparam alimentação com cabos de vassouraPresos preparam alimentação com cabos de vassoura

Conforme Marcos Paulo, o presídio recebe cerca de R$ 8 mil de fundo de suprimento para compra de materiais de manutenção para a cozinha. “O fato está acontecendo há alguns meses. Esse material vem sendo utilizado, mesmo sendo recebido uma verba para realização de compra de mantimentos para cozinha. Para onde que foram essas verbas especificas?”, indagou.

Foto: Lucas Dias/GP1Marcos Paulo, Diretor-Presidente da AgepenMarcos Paulo, Diretor-Presidente da Agepen

Marcos Paulo ainda informou que existe uma ação, do ano passado, recomendando que a vigilância sanitária fiscalize todos os presídios do estado do Piauí e forneça equipamentos de segurança. "Existe uma liminar a nosso favor que determina a fiscalização sanitária de todos os persídios e aquisição de EPIS, que até agora não foram entregues aos agentes, que são objetos de direito. Dentre eles coletes, fardamento, e armas de fogo. E em relação a limpeza e higiene muito está a desejar, basta observar as imagens", finalizou.

Outro lado

A Secretaria de Justiça do Estado do Piauí (SEJUS) informou na manhã dessa terça-feira (26) que não irá se manisfestar sobre o caso.

MAIS NA WEB