Piauí - Amarante

Procurador investiga denúncia de Diego Teixeira contra Luís Neto

O procurador afirmou que o inquérito civil irá "apurar, em todas as suas circunstâncias, a regularidade da aplicação das verbas federais repassadas ao município de Amarante".

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O procurador da república Tranvanvan da Silva Feitosa, do Ministério Público Federal no Piauí (MPF-PI), instaurou inquérito civil após denúncia do prefeito de Amarante, Diego Lamartine Soares Teixeira contra o ex-prefeito Luís Neto Alves de Sousa.

Na portaria de nº 117, de 5 de setembro, o procurador Tranvanvan explicou que foi instaurada uma notícia de fato nº 1.27.000.001691/2017-16, a partir da representação apresentada pela Prefeitura de Amarante noticiando irregularidades na prestação de contas de recursos recebidos pelo município de Amarante na gestão do ex-prefeito, Luís Neto.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI)

Segundo essa representação, os recursos foram recebidos pela prefeitura através do Convênio SIAFI nº 663520, firmado com o Ministério da Integração Nacional, para a recuperação de estradas vicinais e implantação de abastecimento de água, no valor de R$ 142.500,00 mil no ano de 2010.

Com a necessidade de continuar colhendo mais informações sobre o caso, o promotor decidiu converter a notícia de fato em inquérito civil para "apurar, em todas as suas circunstâncias, a regularidade da aplicação das verbas federais repassadas ao município de Amarante".

Outro lado

Procurado neste sábado (16), o ex-prefeito não foi localizado para comentar o inquérito. O GP1 fica aberto para quaisquer esclarecimentos.


MAIS NA WEB