Brasil

Procuradores realizam auditorias no sistema prisional do Norte

A auditoria pretende obter dados sobre a situação atual dos presídios da região, devido aos últimos massacres que aconteceram em Amazonas e Roraima.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Após os massacres em presídios do Amazonas e Roraima que resultaram na morte de 97 presos nas últimas semanas, o Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG) decidiu realizar diversas auditorias operacionais no sistema prisional da Região Norte. O conselho pretende coletar dados sobre os custos e a estrutura das unidades prisionais do estados.

De acordo com o Estadão, foram protocoladas representações no Tribunal de Contas nessa terça–feira,10, por membros do Ministério Público de Contas (MPC) da Região Norte. Em nota, o CNPG afirma que "a estratégia visa a construir um ambiente totalmente voltado para a melhoria da gestão, do controle dos gastos e das receitas, que envolvem o sistema".

Também foi enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU), um pedido para a realização de uma auditoria no sistema prisional de todo o Brasil. "Os dados afinal coletados poderão ser úteis para a análise das contas de Governo, podendo subsidiar eventuais ações do Ministério Público Estadual, além de serem divulgados à sociedade e aos órgãos de controle, em geral, como, por exemplo, ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ)", diz a nota.