Piauí - Barras

Promotor investiga denúncia sobre transporte escolar em Barras

O inquérito está sendo instaurado com base em denúncia realizada pelo pai de um aluno, que comunicou que aqueles que residem na zona rural do município de Barras estão sem transporte.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O Ministério Público Estadual, por meio do promotor Glécio Paulino Setúbal da Cunha e Silva, instaurou inquérito civil público para investigar a regularidade do transporte escolar realizado no município de Barras, que tem como prefeito Carlos Alberto Lages Monte.

O inquérito foi instaurado com base em denúncia realizada pelo pai de um aluno, que comunicou que aqueles que residem na zona rural do município de Barras, na localidade Espingarda, Murici Grande, Passa Tudo, São Pedro e Tapera estão sem transporte escolar no turno da manhã.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Ministério Público do Estado do PiauíMinistério Público do Estado do Piauí

No caso, os alunos afetados são os da rede estadual. A prefeitura de Barras já se justificou sobre o caso, afirmando que havia se comprometido a fazer o transporte dos alunos da rede estadual, mas por falta de recursos financeiros o transporte não está mais sendo realizado.

“A ata da audiência realizada nesta promotoria, na qual os representantes do município presentes informaram que os alunos da rede estadual eram transportados pelo município, porém sem celebração de termo de cooperação ou convênio para tanto, e por falta de recursos financeiros, o serviço de transporte desses alunos da rede estadual foi cessado”, informou a promotora.

O promotor Glécio decidiu então instaurar inquérito, em março deste ano, com o objetivo de apurar a regularidade do transporte escolar dos alunos matriculados na rede estadual de ensino que residem na zona rural do município de Barras.