Piauí - Corrente

Promotora investiga contratações realizadas por Gladson Murilo

“Constitui ato de improbidade administrativa a conduta do agente que contrata sem a prévia realização de concurso público”, pontuou a promotora de justiça Gilvânia Alves.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O prefeito de Corrente, Gladson Murilo (PP) está sendo investigado pelo Ministério Público Estadual por realizar contratações temporárias após assumir o comando da prefeitura no dia 1º de janeiro deste ano.

Na portaria de nº 011/2017, de 30 de maio, a promotora Gilvânia Alves Viana afirmou que decidiu instaurar o procedimento preparatório de inquérito civil público porque ao “acompanhar a publicação do Diário dos Municípios do Estado do Piauí esta representante ministerial verificou grande número de celebração de contratos temporários pelo município de Corrente para funções ordinárias (professor, vigia, zelador, digitador, cuidador de criança, etc)”.

  • Foto: DivulgaçãoGladson MuriloGladson Murilo

Ela explica que as contratações temporárias no serviço público só são autorizadas para atender às necessidades temporárias de excepcional interesse público previstas em lei e que não foi feito nem mesmo processo seletivo simplificado para que as contratações fossem realizadas.

“Constitui ato de improbidade administrativa a conduta do agente que contrata sem a prévia realização de concurso público”, pontuou a promotora de justiça Gilvânia Alves.

Ela então determinou que seja encaminhado ofício ao prefeito Gladson Murilo para que seja informado sobre a investigação e requisitando que ele apresente informações e documentos relacionados as contratações temporárias que estão sendo realizadas pela prefeitura, concedendo-lhe o prazo de 30 dias.

Outro lado

Procurado pelo GP1 nesta sexta-feira (2), o prefeito não foi localizado para comentar o caso.

MAIS NA WEB