Mundo

Promotoria da Venezuela confirma 67 mortos em onda de protestos

Já o governo venezuelano afirma que 80 pessoas já morreram durante as manifestações.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Há mais de dois meses a Venezuela vive momentos de tensão, com protestos a favor e contra o governo de Nicolás Maduro. Durante esse período, 67 pessoas já morreram em fatos violentos, segundo o Ministério Público do país. A informação é da agência EFE.

Sair Mundaraín, diretor-geral de Atuação Processual do Ministério Público venezuelano, disse em entrevista à emissora estatal RNV que até essa data já foram registradas 67 mortes por diferentes motivos na onda de protestos.

  • Foto: Fernando Llano/AP PhotoProtestos contra Maduro na VenezuelaProtestos contra Maduro na Venezuela

Devido às manifestações, o órgão está executando 1.631 investigações, 1.307 por pessoas feridas e as demais por danos à propriedade pública e à propriedade privada.

Ainda segundo Mundaraín, há pessoas detidas que "já estão sendo processadas" por várias dessas causas. Até o momento, a Promotoria deu os detalhes de 66 dessas mortes, a última delas de um jovem de 17 anos morto nessa quarta-feira (07), quando um grupo de manifestantes encapuzados, que liderava uma marcha, fez frente ao cordão policial que os impediu de passar.

Já o governo venezuelano afirma que 80 pessoas já morreram durante as manifestações. Esse número é superior ao balanço oficial da Promotoria e inclui vítimas que não participavam dos protestos, mas que segundo o governo foram assassinadas por motivos políticos.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB