Política

Relator da denúncia contra Michel Temer na CCJ conclui parecer

O parecer será apresentado nesta segunda-feira (10), na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ).

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

O deputado Sérgio Zveiter, relator da denúncia por corrupção passiva contra Michel Temer, já concluiu o parecer que será apresentado nesta segunda-feira (10), na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ). O presidente Michel Temer já retomou da Alemanha, onde participou do G20.

O desembarque de Michel Temer, em Brasília, foi no início da noite. Segundo o Palácio do Planalto, a volta antecipada da Alemanha já estava prevista e o presidente chegou sabendo que as notícias não são favoráveis a ele.

De acordo com o G1, a relação de Temer com a base aliada está estremecida e o presidente precisa barrar a denúncia contra ele na Câmara. O presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati, deu a senha para o partido desembarcar do governo, ao afirmar que Rodrigo Maia, do Democratas, tem condições de unir os partidos e garantir estabilidade ao país.

O presidente também não pode contar muito nem com o próprio partido, o PMBD. O presidente e o relator, na CCJ, onde está a denúncia contra ele, são peemedebistas independentes.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoMichel TemerMichel Temer

Uma iminente delação de Eduardo Cunha, também do PMDB, que aponta contra Temer e seus ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria-Geral, também assombra o governo Temer.

O relatório na CCJ será pela admissibilidade da denúncia de corrupção passiva contra Temer. O relator confirmou que o texto está pronto e disse que não recebeu pressões. “Tive um tratamento muito respeitoso de todos os meus colegas deputados e deputadas federais. Nenhum deles, em momento algum, ultrapassou o limite do razoável. E, fora isso, enfim, eu pude trabalhar tranquilamente. Estou bem tranquilo, bem consciente e me sinto preparado pra poder segunda-feira estar presente na CCJ e desempenhar o papel para o qual eu fui designado”, afirmou Zveiter.

Por enquanto, a projeção de votos declaradamente a favor de Temer não é suficiente. Importantes líderes afirmam que tudo caminha para um inevitável afastamento do presidente. Se isso se confirmar, o sucessor automático é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do Democratas. Partido que, aliás, já é visto com desconfiança pelo Planalto.