Política

Relator decide suspender reforma trabalhista no Senado

Segundo o senador, a crise institucional é tão grave, que a reforma se tornou “secundária”.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Nesta quinta-feira (18), o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista em duas comissões no Senado afirmou que suspendeu o trâmite da Reforma Trabalhista. Ferraço disse que o parecer do projeto não deve ser entregue conforme o calendário previsto. Segundo o senador, a crise institucional é tão grave, que a reforma se tornou “secundária”.

"Na condição de relator do projeto, anuncio que o calendário de discussões anunciado está suspenso. Não há como desconhecer um tema complexo como o trazido pela crise institucional. Todo o resto agora é secundário", afirmou.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoSenador Ricardo FerraçoSenador Ricardo Ferraço

Por meio de nota, Ferraço defendeu que é necessário priorizar uma solução para a crise, para só depois debater temas como a Reforma Trabalhista.

Nessa quarta -feira (17), veio a público a informação de que empresário do grupo JBS, Joesley Batista, entregou a delação premiada à Procuradoria-Geral da República, uma gravação Temer que estava dando a Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz, na gravação: "tem que manter isso, viu?"

Joesley também entregou uma gravação à PGR na qual o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões.

Nessa quarta-feira (17), Ferraço havia informado que o relatório seria entregue na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na próxima terça-feira (23) e que a votação aconteceria no 30 deste mês.

De acordo com o Estadão, no dia seguinte, ele apresentaria o relatório na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), com previsão de votação em 7 de junho. A votação em plenário aconteceria entre 12 e 15 de junho.

Com essa decisão, todo esse calendário está suspenso e as novas datas ainda não foram previstas.


MAIS NA WEB