Política

Renato Duque abre mão de 20,5 milhões de euros bloqueados

Renato Duque já foi condenado em quatro ações da Lava Jato, e é réu em, pelo menos, outros seis processos decorrentes da operação.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Nessa quarta-feira (05), os advogados do ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, preso e condenado pela Operação Lava Jato, informaram à Justiça Federal, que ele renunciou aos valores depositados em contas no exterior que passam de 20,5 milhões de euros, algo equivalente a R$ 77 milhões.

O Judiciário já havia bloqueado esse valor para servir de compensação quando as ações contra o ex-diretor transitassem em julgado. Com a autorização de Duque, contudo, o procedimento para repatriação do dinheiro pode começar imediatamente.

  • Foto: ReproduçãoRenato DuqueRenato Duque

Renato Duque já foi condenado em quatro ações da Lava Jato e é réu em, pelo menos, outros seis processos decorrentes da operação.

De acordo com o G1, a devolução é uma das contrapartidas exigidas pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, para que o ex-diretor da estatal possa sair da cadeia após cumprir cinco anos de prisão.

Em novembro de 2014, Renato Duque foi preso pela primeira vez, porém, em 20 dias conseguiu um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). Em março de 2016, ele foi preso novamente. Atualmente, está detido na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba. Ao todo, ele está preso há dois anos e quatro meses.