Economia e Negócios

Repatriação viabiliza 13º do servidor, afirma Henrique Meirelles

Segundo Meirelles, o Rio de Janeiro é o "exemplo mais dramático" da situação ruim das contas estaduais.

DEISE KESSLER

Nesta quarta-feira (23), o ministro da fazenda, Henrique Meirelles, disse que os estados estão passando por uma "situação difícil", caminhando para uma "crise fiscal" e que para que possam honrar seus compromissos futuros, é necessário que eles façam ajustes em suas contas para diminuir as despesas.

De acordo com o G1, Meirelles disse que a decisão do governo federal de dividir a multa da regularização de ativos no exterior vai viabilizar "que muitos estados possam pagar seu décimo terceiro e cumprir seus compromissos de fim de ano".

  • Foto: André Dusek/Estadão ConteúdoHenrique MeirellesHenrique Meirelles

Segundo Meirelles, o Rio de Janeiro é o "exemplo mais dramático" da situação ruim das contas estaduais. "Porque o país está em recessão e isso gera queda da arrecadação dos estados, do DF, e do governo federal, os estados estão caminhando para uma crise fiscal. O Rio de Janeiro já está tendo dificuldades de pagar seus funcionários, seus aposentados. O mais importante é o ajuste fiscal dos estados, que diminui as despesas, permitindo que eles mais à frente possam cumprir seus compromissos", relatou Meirelles.

"Juntamente com o ajuste fiscal federal, [o equilíbrio das contas dos estados] vai permitir a recuperação da economia brasileira. Isso que vai atingir ainda mais diretamente o cidadão comum. O Brasil vai voltar a crescer, gerar emprego, a inflação vai cair e o brasileiro vai voltar a ter confiança no futuro. Esse é o objetivo de todos nós", finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Repatriação viabiliza 13º do servidor, afirma Henrique Meirelles
http://www.gp1.com.br/noticias/repatriacao-viabiliza-13o-do-servidor-afirma-henrique-meirelles-404865.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.