Política

Rio vai voltar a antecipar royalties do petróleo, afirma Pezão

De acordo com a Folha de São Paulo, na terça-feira (22), o governo federal anunciou acordo para liberar R$ 5 bilhões da multa de regularização de recursos ilegais no exterior para Estados.

DEISE KESSLER

Nesta quarta-feira (23), após se reunir com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o governador Luiz Fernando Pezão informou que o Tesouro Nacional e o Rio de Janeiro estudam a melhor forma de realizar uma antecipação de receitas dos royalties do petróleo e da venda da sua dívida ativa para ajudar o Estado.

De acordo com a Folha de São Paulo, na terça-feira (22), o Governo Federal anunciou acordo para liberar R$ 5 bilhões da multa de regularização de recursos ilegais no exterior para Estados, em troca do comprometimento dos entes da federação com medidas de ajuste fiscal.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoLuiz Fernando Pezão em reunião com Michel TemerLuiz Fernando Pezão em reunião com Michel Temer

"O Tesouro está estudando que a gente possa cobrir esse déficit nosso com uma securitização de ativos de royalties do petróleo, de dívida ativa e de ações de empresas estatais. Estamos apresentando ativos para que possamos realizar o pagamento principalmente de funcionários", disse Pezão.

Pezão ainda informou que não está certo qual o montante de royalties que poderão ser antecipados, no entanto, disse que esses recursos poderiam ajudar o Estado a atravessar o ano que vem. "É um valor que, com as medidas que anunciamos na Assembleia Legislativa, fazemos a travessia de 2017. Tem reunião hoje à tarde, tem reunião amanhã. Queremos muito ver se aceleramos essas operações, não são triviais", finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Rio vai voltar a antecipar royalties do petróleo, afirma Pezão
http://www.gp1.com.br/noticias/rio-vai-voltar-a-antecipar-royalties-do-petroleo-afirma-pezao-404845.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.