Esportes

Rodrigo Janot pede que Supremo revogue soltura do goleiro Bruno

Ministros devem se reunir para dar decisão definitiva sobre o habeas corpus na próxima terça-feira (25).

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a revogação da liminar que ordenou a soltura do goleiro Bruno Fernandes, condenado pela morte da ex-mulher Eliza Samudio. Em parecer, Janot também pede que os ministros indefiram o habeas corpus, que está pronto para ser julgado definitivamente.

De acordo com informações do G1, o julgamento do habeas corpus será feito pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), cuja próxima sessão será realizada no dia 25. Bruno foi solto no mês passado após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Melo determinar que o goleiro aguarde em liberdade o julgamento do recurso no TJMG contra sua condenação.

  • Foto:Divulgação/AscomGoleiro Bruno FernandesGoleiro Bruno Fernandes

Na decisão, Marco Aurélio considerou que houve excesso de prazo na prisão. O processo foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes. Atualmente o goleiro tem contrato com o Boa Esporte de Varginha, no Sul de Minas.

O advogado que defende Bruno, Lúcio Adolfo, afirmou que não contribuiu para a demora do processo e que cumpriu todos os prazos previstos em lei. "Se não causa espanto ao procurador a demora de mais de quatro anos para não julgar uma apelação quando Bruno Fernandes estava preso, a este advogado causa espanto a subida aceleração quando ele foi solto", afirmou. A defesa alegou ainda, que após a liberdade, Bruno não colocou em risco a ordem pública e começou a traballhar imediatamente.