Política

Rodrigo Martins não descarta rompimento do PSB com Michel Temer

“Ainda não existe uma decisão. Nos reuniremos nesse final de semana e segunda-feira nos posicionaremos. Mas, há possibilidade de rompimento uma vez sendo confirmadas as denúncias”, disse.

GERMANA CHAVES

- atualizado

O deputado federal Rodrigo Martins disse ao GP1 que a direção do PSB vai se reunir neste final de semana para avaliar o posicionamento do partido e o impacto das delações do proprietário da JBS, Joesley Batista, que atingiram diretamente o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB), que já foi afastado do cargo. Mesmo evitando se posicionar de maneira mais incisiva, o piauiense adiantou que não descarta o rompimento.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Entrevista Rodrigo MartinsEntrevista Rodrigo Martins

“Ainda não existe uma decisão. Nos reuniremos nesse final de semana e segunda-feira nos posicionaremos. Mas, há possibilidade de rompimento uma vez sendo confirmadas as denúncias”, disse o parlamentar.

Diante da crise instalada no país, Rodrigo acredita “a renúncia seria o caminho mais curto para resolver o problema”. Quanto a Proposta de Emenda à Constituição que trata de eleições diretas, o piauiense revelou que “não conheço o teor da PEC do deputado Miro Teixeira que prevê isso, mas se for só em relação a eleição direta, eu apoiaria”.

O presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Carlos Siqueira, defendeu nesta quinta-feira (18) que o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, entregue o cargo. Coelho é deputado federal pelo PSB de Pernambuco e assumiu o ministério após a chegada do presidente Michel Temer à presidência.

Siqueira defendeu a saída de Coelho Filho do governo após a revelação de que Joesley Batista, gravou Temrr dando aval para a compra do silêncio do deputado federal cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


MAIS NA WEB