Piauí

Semar realiza monitoramento de queimadas e incêndios no Piauí

Os dados são fornecidos pelo INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, através do BDQueimadas.

Com o objetivo de indicar diariamente os focos de calor no Piauí, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Semar, passa a realizar, com maior intensidade, o monitoramento diário das queimadas no estado. O trabalho permite acompanhar as condições de meteorologia, identificando a quantidade de focos de calor nos municípios prioritários da região do Procerrado e os 10 municípios com os maiores números de focos de calor.

“Esses dados são fornecidos pelo INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, através do BDQueimadas. A Semar tem o compromisso de divulgar essa informações, diariamente, para a imprensa e interessados. Desta forma, estaremos apresentando as situações de riscos, baseado no monitoramento do INPE, durante esse período mais crítico de surgimento de focos de incêndios e queimadas”, ressalta o Superintendente de Meio Ambiente da Semar, Carlos Moura Fé.

Desenvolvido pelo INPE, o monitoramento inclui focos de queimadas e de incêndios florestais detectados por satélites, e o cálculo e previsão do risco de fogo da vegetação. Os dados para a América do Sul e a Central, África e Europa, são atualizados a cada três horas, todos os dias do ano.

Para realizar o monitoramento, são apresentados mapas, onde foram implementadas funções em Javascript utilizando o MapServer, que é um software de código-fonte aberto, para a elaboração de aplicações espaciais na internet. Os Bancos de Dados de Queimadas em Geral, das Unidades de Conservação e dos Municípios Críticos, é gerenciado pelo SGBD MySQL e sua consulta/visualização é feita usando a tecnologia TerraWeb/TerraLib desenvolvida pela Divisão de Processamento de Imagens do INPE, DPI.

É importante ressaltar que são várias as opções de realizar denúncias referentes à queimadas e incêndios. Basta entrar em contato com o Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual do Meio Ambiente, IBAMA, Prefeitura e Instituto Florestal.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB