Política

Senado adia votação de urgência da reforma trabalhista no plenário

Urgência deve ser votada na próxima terça-feira (04).

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, (PMDB-CE), decidiu não colocar em votação nesta quinta-feira (29), um pedido de urgência para o projeto de reforma trabalhista em razão da baixa presença de senadores do plenário.

De acordo com informações do G1, ele tomou a decisão após consultar o líder do governo e autor do requerimento, Romero Jucá (PMDB-RR), que pediu que o pedido fosse votado. O líder do PT, Lindbergh Farias (RJ), havia antecipado que solicitaria votação nominal. “É patente a falta de quórum para uma votação nominal. Eu solicito a Vossa Excelência que deixe para colocar numa próxima sessão, na próxima semana, exatamente para não derrubar a sessão”, afirmou Jucá.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoSenador Eunício OliveiraSenador Eunício Oliveira

Com isso, o requerimento de urgência, aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta terça-feira (28), será votado na próxima terça-feira (04). Pelo regimento, se o requerimento proposto for aprovado na terça, o projeto já terá condições de ser votado na quinta-feira (06).


MAIS NA WEB