Política

Senadora Regina Sousa diz ter ressentimento com PMDB

A recente declaração do presidente estadual do PT de São Paulo, Luiz Marinho, de que o partido deve permitir aliança com partidos pró-impeachment, gerou muitas críticas.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Em entrevista ao GP1, a senadora Regina Sousa (PT) afirmou que apesar do ressentimento que há em relação ao PMDB, ela entende o fato do Partido dos Trabalhadores continuar firmando aliança.

A recente declaração do presidente estadual do PT de São Paulo, Luiz Marinho, de que o partido deve permitir aliança com partidos pró-impeachment, gerou muitas críticas, mas o mesmo tempo é um posicionamento de muitos petistas que entendem que a situação nacional não deve influenciar a situação política de cada Estado.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Senadora Regina Sousa Senadora Regina Sousa

Essa falta de harmonia foi criticada pela senadora. “As alianças sempre aconteceram e vão acontecer porque o Brasil não tem um sistema partidário como deveria ser. Um sistema partidário frágil que a aliança se dá muito mais em torno das pessoas do que no partido, infelizmente. Isso sempre tem e não é uma novidade”, criticou a senadora.

No Piauí, o governador Wellington Dias (PT) firmou recentemente uma aliança com o PMDB. Para 2018, os peemedebistas trabalham com a intenção de lançar o candidato à vice na chapa do governador e o deputado Themístocles Filho (PMDB) foi o nome escolhido para a disputa.

Para Regina Sousa, apesar da situação envolvendo o impeachment de Dilma Rousseff (PT), cada região possui um panorama diferente. “Tem um ressentimento [com o PMDB], as brigas, mas tem a convivência, então sempre acontece dependendo de cada região. A situação é muito localizada, tem estados que os partidos não querem nem se ver e em outros que se dão bem”, disse.

MAIS NA WEB