Piauí - Teresina

Sequestrador de tesoureira do Banco do Brasil é preso em Timon

Na ação policial, foram apreendidas cinco armas de fogo, sendo três pistolas, uma espingarda e uma submetralhadora (essa de propriedade da Polícia Militar do Estado do Pará), além e diversas munições.

PRISCILA CALDAS

- atualizado

Na madrugada desta quinta-feira (16), sete pessoas foram presas por envolvimento em vários roubos, e um deles foi identificado por Leonardo Oliveira da Costa, conhecido por “Leo Gordinho”, suspeito de ter participação direta no sequestro da tesoureira do Banco do Brasil e a família dela em Teresina no dia 15 de fevereiro. Eles foram detidos em um balneário na zona rural de Timon-MA, onde acontecia uma festa privada.

  • Foto: Divulgação/PMLocal onde Leonardo Oliveira da Costa foi preso em Timon-MALocal onde Leonardo Oliveira da Costa foi preso em Timon-MA

Além de Leonardo Oliveira, foram presos também Gabriel Francisco de Lima Filho e Lucas Katsberg Santos da Silva. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), as prisões foram feitas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e as Polícias Militar piauiense e maranhense.

  • Foto: Divulgação/PMArmas e munições apreendidas em Timon-MAArmas e munições apreendidas em Timon-MA

Na ação policial, foram apreendidas cinco armas de fogo, sendo três pistolas, uma espingarda e uma submetralhadora (essa de propriedade da Polícia Militar do Estado do Pará), além de diversas munições. Com a quadrilha, os policiais apreenderam também vários celulares e um veículos. Os presos foram encaminhados ao GRECO.

Relembre o caso do sequestro
As vítimas foram sequestrados na noite do dia 14 de fevereiro e liberados na manhã de do dia 15. A funcionária do Banco do Brasil, que trabalha na agência da Avenida Henry Wall de Carvalho, e identificada apenas por Jussandra, foi levada até o banco e obrigada a retirar uma grande quantidade de dinheiro do cofre da agência. As vítimas do sequestro foram ela, o namorado e os dois filhos menores de idade.

Um dia após o crime, o delegado geral da Polícia Civil do Piauí divulgou o retrato falado de um dos sequestradores, e no começo deste mês, um dos criminosos, identificado por Laisso Bispo de Souza, foi apresentado pela Polícia Civil do Piauí. Com ele foi apreendido cerca de 104 mil reais em espécie.