Política

Sérgio Cabral é denunciado pela 11ª vez na Lava Jato

A mulher de Cabral, Adriana Ancelmo também foi alvo da denúncia do Ministério Público Federal (MPF).

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e sua esposa, Adriana Ancelmo foram alvos de mais uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF). Esta é a 11ª denúncia contra Cabral. Além deles, também podem virar réus por lavagem de dinheiro, os operadores Carlos Miranda e Luiz Carlos Bezerra.

Essa nova denúncia do MPF é baseada na delação premiada de membros da joalheria H.Stern, que informaram sobre novas compras de joias feitas por Cabral e Adriana, por intermédio de Miranda e Bezerra.

  • Foto: Fábio Motta/Estadão ConteúdoSérgio CabralSérgio Cabral

O acordo de delação envolve o presidente da joalheria, Roberto Stern; o vice-presidente, Ronaldo Stern; o diretor financeiro, Oscar Luiz Goldemberg; e a diretora comercial, Maria Luiza Trotta. Eles concordaram em pagar multas que somam R$ 18,9 milhões.

O crime de lavagem de dinheiro com a compra de joias já foi objeto de duas outras denúncias oferecidas em decorrências das denominadas operações Calicute e Eficiência.

De acordo com o Extra, em uma das ações geradas por essas denúncias, o juiz Sérgio Moro condenou Cabral a 14 anos e dois meses de prisão. Adriana foi inocentada, mas o MPF afirmou que recorreria da decisão. Os demais processos contra o ex-governador tramitam na 7ª Vara Federal Criminal do Rio, cujo responsável é o juiz Marcelo Bretas.