Brasil

Sérgio Moro condena ex-senador Gim Argello a 19 anos de prisão

Argello já havia sido preso em abril na Operação Vitória de Pirro, um desdobramento da Lava Jato.

DEISE KESSLER

O juiz federal Sérgio Moro, condenou o ex-senador Gim Argello (PTB-DF) a 19 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

De acordo com o Estadão, Argello já havia sido preso em abril na Operação Vitória de Pirro, um desdobramento da Lava Jato. Em 2014, Gim Argello integrava as duas CPIs da Petrobras e teria cobrado cerca de R$ 5 milhões de cada empreiteira. Além disso, ele também recebeu R$ 5 milhões da UTC Engenharia e da OAS.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoGim ArgelloGim Argello

Ainda segundo as investigações, na mesma sentença, Moro impôs ao empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, 8 anos e 2 meses de reclusão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Outro empreiteiro, Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, pegou 10 anos e seis meses de prisão pelos mesmos crimes.

Já o executivo Walmir Pinheiro Santana, ligado à UTC, foi condenado a 9 anos, 8 meses e 20 dias de reclusão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação de organização criminosa.

MAIS NA WEB