Piauí - Teresina

Servidores municipais de Teresina vão realizar greve de 48 horas

A greve geral, primeiramente de 48 horas, envolverá todos os setores municipais com trabalhadores representados pelo SINDSERM.

RAFAEL GALVÃO

- atualizado

Numa assembleia geral realizada na manhã desta quinta-feira (18) pelo Sindicato dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Municipais de Teresina (SINDSERM), no teatro de Arena, no centro da capital, foi marcada uma paralisação com tempo determinado de 48 horas, nos dias 24 e 25 de maio.

As pautas discutidas foram as mais diversas, entre elas: a campanha de reajuste salarial do ano de 2017, os repasses pela Prefeitura de Teresina do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF), os reajustes setoriais e mudanças de níveis para os servidores.

  • Foto: Divulgação/Ascom SINDSERMAssembléia geral realizada nesta quinta-feira (18)Assembléia geral realizada nesta quinta-feira (18)

Para o presidente do SINDSERM, Sinésio Soares, foram realizadas várias negociações com secretários da prefeitura, mas nenhum deles apresentou nenhuma proposta. “Até o momento, não houveram avanços significativos nas negociações e a categoria está mobilizada para lutar pelas reivindicações”, disse Sinésio.

Soares afirma ainda que “as perdas salariais da categoria são de 43,25% e o reajuste precisa recompor o poder aquisitivo dos servidores públicos municipais. Não podemos aceitar apenas o reajuste da inflação”.

A greve geral, primeiramente de 48 horas, envolverá todos os setores municipais com trabalhadores representados pelo SINDSERM, como agentes da STRANS, educação, saúde, administrativos e IPMT. No dia 25 será decidido se a greve continuará por tempo indeterminado.

Outro lado

Procurado pelo GP1, o secretário municipal de educação, Kléber Montezuma, disse que o ponto do professor que faltar será cortado, com base em decisão do Supremo Tribunal Federal – STF, que diz que a administração pública deve cortar o ponto dos grevistas. “Nós vamos cumprir o que determina a legislação, vamos cumprir o que determina as leis do país, no caso dos professores tem um detalhe: existem duas leis federais, uma que trata do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que garante os direitos às crianças a terem aula, e a lei federal das diretrizes básicas da educação, que a carga horária dos alunos tem que ser obedecidas”, disse Montezuma.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Kleber MontezumaKleber Montezuma

Ainda segundo o secretário, todos os professorem estão recebendo os reajustes salarias conforme o piso nacional. “O índice de reajuste é determinado através Ministério da Educação para todo país, então aqui em Teresina, a prefeitura cumpre rigorosamente o que determina a lei federal que trata do piso nacional, que é feito sempre no mês de janeiro”, concluiu Kléber Montezuma.