Piauí

Sindicato denuncia demissão em massa de trabalhadores do IFPI

Pelo menos 10 trabalhadores do setor de limpeza da instituição foram demitidos.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O Sindicato dos professores do Instituto Federal do Piauí (IFPI), denunciou ao GP1, na manhã desta quarta-feira (07), a demissão em massa de 10 trabalhadores do setor de limpeza da instituição, além da demissão de diversos profissionais da área da segurança.

Segundo a coordenadora do sindicato dos professores do IFPI, Patrícia Andrade, a redução do quadro de trabalhadores segue uma recomendação do Governo Federal. “Esse processo tem a ver com a situação financeira em que se encontram as instituições de ensino com o congelamento dos recursos da educação pelo Governo Federal”, disse.

Patrícia Andrade afirma ainda que esse congelamento prejudica toda a estrutura da instituição. “Houve um corte de 28% do orçamento, principalmente, nas despesas do serviço de limpeza, transporte e segurança, gerando muitas demissões de trabalhadores. Isso vai fazer com que ocorra uma precarização do ensino mais rápido do que se pensa”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1IFPIIFPI

Tanto o Sindicato dos professores do IFPI, como outros movimentos estão se mobilizando para realizar atos contra os cortes do Governo Federal. Nesta quinta-feira (08), haverá uma assembleia no IFPI Teresina Central a partir das 17 horas, para debater ações contra o congelamento de gastos na educação.

No próximo dia 20 de junho ocorrerá o Dia Nacional de Luta no país, com diversos atos contra as reformas do Governo Federal e o corte de orçamentos. E no dia 30 acontecerá a Greve Geral, com a paralisação de vários serviços em todas as regiões do país.

Outro lado

Procurada pelo GP1, a assessoria de comunicação do IFPI enviou nota explicando que a redução orçamentária está ocorrendo em universidades e institutos federais de todo o país.

Confira abaixo nota na íntegra

O Instituto Federal do Piauí (IFPI) esclarece que está promovendo, desde maio, um redimensionamento no seu quadro de pessoal terceirizado. Essa ação ocorre em virtude da Portaria nº 28/2017, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), e do Memorando Circular nº 07/2017, do Ministério da Educação, que restringiram em aproximadamente 28% os limites orçamentários para contratação de serviços terceirizados de limpeza e vigilância.

Essa redução orçamentária está ocorrendo em universidades e institutos federais de todo o país. Ciente dos eventuais prejuízos que a medida pode acarretar, a Reitoria do Instituto Federal do Piauí, por meio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), vem intensificando diálogos com a gestão do Ministério da Educação a fim de que essa situação possa ser modificada.