Piauí - Teresina

Sindicato denuncia que ambulâncias de Teresina estão precárias

De acordo com a FMS, a fábrica contratada teve que reduzir a produção das ambulâncias por conta da crise e adiou a entrega de novos veículos para o mês de outubro.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O assessor jurídico do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM), Anselmo Pinheiro, denunciou ao GP1o atraso na entrega de cinco ambulâncias para o Samu, que são esperadas desde março deste ano. A categoria deverá se reunir amanhã às 12h com o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sílvio Mendes (PSDB), para tratar sobre o assunto.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Silvio mendesSilvio Mendes

Segundo Anselmo, muitas ambulâncias estão em situação precária e está sendo aguardada a entrega das novas unidades. “O problema é que algumas ambulâncias que temos estão sem condição de uso, estão muito velhas. É importante destacar que o nosso secretário se comprometeu com a entrega de cinco ambulâncias que deveriam ter sido entregues em março. A impressão que passa é que estamos sendo enganados, pois precisamos das ambulâncias para desenvolver o nosso trabalho para a sociedade. Esses carros quebram todo dia. Nesse momento tem uma no prego, então nós precisamos dessa renovação da frota e se isso não acontecer, o prejuízo maior quem paga é o usuário”, criticou Anselmo.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Samu levando o motoqueiro envolvido no acidenteSamu levando o motoqueiro envolvido no acidente

Ele explicou que o prazo começou em março, mas não foi cumprido. "O último prazo que eles nos passaram foi para o dia 9 de setembro para a entrega de duas ambulâncias e no dia no 19 de outubro para entregar mais três, mas achamos que também não será cumprido, assim como os outros prazos não foram cumpridos”.

Anselmo Pinheiro também criticou a retirada de uma unidade do Samu da região do Matadouro, na zona norte de Teresina. “Temos em Teresina 11 ambulâncias, sendo 8 básicas e 3 avançadas, mas só temos uma avançada na central, porque as outras estão quebradas. Todo dia quebra alguma, aí eles fazem uma gambiarra e resolvem. É importante destacar se a pessoa precisar de uma unidade avançada ela não vai ter. O mais absurdo é que tinha uma no Matadouro e ela foi retirada de lá. Então o pessoal da região norte fica praticamente sem uma unidade avançada. Então a ambulância mais perto que tem é aqui na região do Detran, se tiver uma ocorrência ali no Matadouro, é uma grande distância para percorrer. Então a gente faz essas críticas, porque queremos que esse problema seja resolvido”, afirmou.

Outro lado

O GP1 entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da FMS, que negou as declarações dadas por Anselmo, destacando que a compra foi realizada apenas no mês de março, com prazo de entrega de até 60 dias. A entrega ainda não foi feita porque a fábrica contratada teve que reduzir sua produção por conta da crise e adiou a entrega dos veículos para o mês de outubro.

Sobre a situação das ambulâncias, afirmou que o Ministério da Saúde é o responsável pela renovação da frota, mas que a prefeitura se comprometeu em comprar novas ambulâncias, por meio de uma licitação. "A direção do Samu e o sindicato sabem que a frota do Samu é antiga e que precisa ser renovada. Por este motivo a FMS comprou com recursos próprios 5 ambulâncias e solicitou mais 5 do Ministério da Saúde, órgão responsável pela renovação dos carros. O Samu Teresina é mantido com recursos do Ministério da Saúde, Governo do Estado e Prefeitura", informou a assessoria.

  • Foto: Divulgação/FMSContrato firmado entre a FMS para aquisição de ambulânciasContrato firmado entre a FMS para aquisição de ambulâncias
  • Foto: Divulgação/FMSData do ContratoData do Contrato
  • Foto: Divulgação/FMSPedido de prorrogação de entregaPedido de prorrogação de entrega
  • Foto: Divulgação/FMSEmpresa justifica atrasoEmpresa justifica atraso