Política

Sindicato dos Delegados rebate declarações de Robert Rios

Robert afirmou em discurso da tribuna da Alepi que um casal amigo foi preso acusado de fazer parte dos fraudadores do concurso da Polícia Militar, com o objetivo de envolve-lo.

GIL SOBREIRA

- atualizado

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil divulgou, neste sábado (10), uma nota refutando as declarações do deputado Robert Rios (PDT), que afirmou em discurso da tribuna da Assembleia Legislativa que pessoas inocentes estariam sendo prejudicadas na tentativa da máquina do Governo do Estado de tentar, a todo custo, calar a oposição, chegando ao absurdo de um delegado de Polícia Civil ir para a televisão questionar a decisão de desembargador do Tribunal de Justiça.

O parlamentar afirmou que um casal amigo foi preso acusado de fazer parte dos fraudadores do concurso da PolíciaCivil, com o objetivo de envolve-lo. O casal, Anderson e Aline Nóbrega, são amigos de Robert Rios “há mais de 20 anos”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Robert Rios Robert Rios

Segundo a nota, o Sindicato respeita a liberdade de expressão, “mas repudia excessos que ofendam a honra de terceiros”. Afirma que defende a apuração de denúncia de fato que atente contra a lei, desde que seja acompanhada de provas robustas.

Confira a nota

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Piauí(SINDEPOL-PI), vem, publicamente, manifestar-se acerca das declarações do Deputado Estadual Robert Rios Magalhães, proferidas na data de 08 de junho do corrente ano, na Tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Piauí.

Primeiramente, os delegados piauienses respeitam a liberdade de expressão, todavia, repudiam excessos que ofendam a honra de terceiros, independente de quem sejam.

Este sindicato salienta também que defende a apuração de qualquer denúncia de fato que atente contra a lei, mas adverte que a mesma deve ser subsidiada com provas robustas, para que não fique somente no campo das ilações, sem base fático-jurídica, passíveis de responsabilização.

No tocante à investigação citada, esta foi ratificada Pelo Poder Judiciário, por ocasião da decretação das respectivas prisões preventivas, e pelo Ministério Público, o qual denunciou os indiciados, corroborando, assim, com as provas apresentadas pela Polícia Judiciária, razão pela qual, até que se prove o contrário, não vislumbramos motivos para duvidar da idoneidade da mesma, bem como dos que dela participaram.

O SINDEPOL acredita no trabalho e na lisura dos quadros que compõem a Polícia Civil, nas pessoas de seus respectivos Delegados, continuará defendendo o livre e imparcial exercício da polícia investigativa.

Teresina, 10 de junho de 2017.

A Diretoria.

MAIS NA WEB