Piauí - Teresina

Sinpoljuspi denuncia transferência de presos para Casa de Custódia

De acordo com o sindicato, sessenta presos da Central de Flagrante seriam levados para a Casa de Custódia de Teresina.

LUCAS MARREIROS

- atualizado

O Sindicato de Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) denunciou, nesta quarta-feira (13), que a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) pretende realizar uma transferência em massa de presos para uma unidade prisional do estado. De acordo com o sindicato, sessenta presos da Central de Flagrante seriam levados para a Casa de Custódia de Teresina.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Casa de Custódia de TeresinaCasa de Custódia de Teresina

"Está vindo para a Casa de Custódia um comboio de presos, sessenta presos sob determinação do delegado geral Riedel Batista e do secretário de Segurança Fábio Abreu, por determinação judicial do desembargador Erivan e do juiz titular da Central de Inquéritos, doutor Luís Moura. Nosso posicionamento com relação a isso é que para colocar esses presos vão ter que prender primeiro os agentes, porque dessa forma não engoliremos", informou o presidente do Sinpoljuspi, Zé Roberto Pereira.

Atualmente, a Casa de Custódia de Teresina já está em superlotação. A unidade abriga hoje 1.040 presos quando tem capacidade apenas para 336. "Todas estão em superlotação. Em Esperantina, por exemplo, a capacidade é de 157 e hoje tem 420. Picos é para 130 e tem quase 500. O governo tem uma responsabilidade de desarmar essa bomba com responsabilidade, se não estoura nas mãos dele e quem paga o preço é a sociedade", declarou Zé Roberto Pereira.

Outro lado

Procurado pelo GP1, Fábio Abreu afirmou que não tem conhecimento de nenhuma determinação para transferência em massa de presos. "Isso não faz sentido, essas transferências são feitas regularmente, ninguém vai mandar sessenta presos de uma vez para lá, isso é fora de cogitação. Não existe essa determinação e nem o planejamento de fazer isso. A transferência de presos é feita aos poucos, gradualmente”, disse o secretário de Segurança Pública.

MAIS NA WEB